nsc
an

Segurança pública

Obras da cadeia feminina de Joinville têm novo adiamento e atraso já passa de cinco anos

Valor da obra também aumentou ao longo deste período em R$ 5,2 milhões

01/09/2021 - 13h37

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Obras da cadeia feminina começaram em julho de 2015, em Joinville
Obras da cadeia feminina começaram em julho de 2015, em Joinville
(Foto: )

A construção da cadeia feminina de Joinville teve o contrato prorrogado mais uma vez pelo governo de Santa Catarina, agora por 30 dias. O novo prazo previsto para conclusão é 28 de setembro, quando terão sido aditados 1.897 dias no contrato inicial.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A história da construção da cadeia feminina começa em setembro de 2014, com o lançamento da licitação. A demora já começou na entrega da ordem de serviço, que aconteceu apenas em julho de 2015. Na época, a previsão era de conclusão em até um ano.

Entre as causas para as prorrogações do contrato ao longo dos últimos anos estiveram liberações ambientais e a necessidade de adequação do projeto inicial ao espaço previsto para a obra.

O último prazo divulgado para terminar a construção foi 29 de agosto de 2021. Em atualização publicada na sexta-feira passada (27), o governo do Estado apontou um novo aditamento no contrato de 30 dias. No entanto, não foram detalhados os motivos para a prorrogração.

Valor do contrato aumentou em R$ 5,2 milhões

Enquanto o contrato continua sendo prorrogado, o investimento do governo do Estado também aumenta aos poucos. De acordo com os dados do contrato, já foram acrescentados R$ 5,2 milhões a obra, entre os valores aditados e os reajustes.

O valor previsto originalmente para construção do presídio feminino era de R$ 14,1 milhões. Desde então, foram adicionados R$ 2,8 milhões em aditamentos e mais R$ 2,4 milhões em reajustes. Com isso, o valor total do contrato subiu para R$ 19,3 milhões.

O último aditamento aconteceu em maio no valor de R$ 237 mil para adequações às quantidades do contrato, segundo os dados do contrato.

Presídio feminino de Joinville
Presídio feminino de Joinville
(Foto: )

Capacidade para atender 286 detentas

Quando estiver concluído, o novo presídio feminino terá capacidade para atender 286 apenadas. A cadeia terá 6,3 mil metros quadrados de construção distribuídos em um terreno de 17 mil, equivalente a 2,5 campos de futebol. Além das internas do município, ainda há previsão de que sejam atendidas mulheres de Canoinhas, Mafra, Jaraguá do Sul e São Francisco do Sul.

O novo espaço foi totalmente planejado para atender as necessidades das mulheres. Antes, as cadeias femininas eram locais construídos para homens e que foram disponibilizados para as mulheres. A estrutura joinvilense deverá proporcionar às mulheres uma estrutura adequada de atendimento, pensando na ressocialização e reinserção na sociedade.

Leia também:

Quais os desafios das três cidades do Norte de SC mais atrasadas na vacinação contra a Covid

Adolescentes começam a ser vacinados contra a Covid no Norte de SC; veja as cidades

Joinville estuda possibilidade de PPP para sistema funerário

Pix, empréstimo e fraudes: veja os golpes mais comuns em Joinville

Colunistas