nsc
dc

PMF

Obras de revitalização no Centro Leste de Florianópolis atendem a solicitações antigas de comerciantes e moradores; saiba quais são

Melhorias na infraestrutura viária visam garantir acessibilidade universal da região e a ocupação sustentável da região

18/11/2021 - 13h53

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
PMF
Projeção da obra
(Foto: )

Com projeto aprovado pelo Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF), a Prefeitura de Florianópolis confirmou a realização das obras de revitalização na região leste do Centro da cidade. O projeto vai contemplar as ruas Tiradentes, João Pinto, Nunes Machado, Arcipreste Paiva, dos Ilhéus, a Praça Fernando Machado e os calçadões do Largo da Alfândega e da Rua Antônio Luz (em frente ao Terminal Cidade de Florianópolis).

> Florianópolis se prepara para a temporada de verão

A readequação visa, principalmente, melhorar a acessibilidade universal da região. As obras pretendem melhorar a locomoção de pessoas com deficiência e idosos. Os trabalhos serão conduzidos pela Secretaria de Infraestrutura.

A maior intervenção na infraestrutura viária será a retirada do pavimento asfáltico, instalado de forma irregular em dois pontos no entorno da Praça XV de Novembro – em toda a rua que fica em frente à Catedral, e a Rua Arcipreste Paiva, no trecho que vai do Calçadão da Felipe Schmidt ao Largo da Alfândega.

Valor histórico

A acessibilidade será favorecida com a substituição de parte da pavimentação de paralelepípedo por pavimento em blocos de concreto intertravados. A nova pavimentação vai ser feita de modo a deixar à mostra os antigos paralelepípedos, nas laterais da faixa de rolamento. O pavimento será mantido nas esquinas das vias, do mesmo modo, serão preservados os meios-fios de granito, considerados de valor histórico.

Os trechos da Rua Arcipreste Paiva e da Rua dos Ilhéus, também em volta da Praça XV, em frente aos prédios históricos do Palácio Cruz e Sousa e da Casa de Câmara e Cadeia, respectivamente, continuarão com o paralelepípedo existente.

No calçadão da Rua Antônio Luz, o calçamento em petit-pavé dará lugar a placas de granito.

Para facilitar ainda mais o deslocamento de pessoas com deficiência ou com dificuldade de locomoção, as pistas passarão a ter desnível uniforme de apenas cinco centímetros com relação às calçadas. Já as calçadas deverão ser niveladas às travessias de pedestres, feitas em concreto. Hoje, a média do desnível entre os meios-fios e as pistas é de 15 centímetros, o que dificulta e até impossibilita a passagem com cadeira de rodas.

A Secretaria Municipal de Infraestrutura explica a importância da obra para a região:

— Nossa intenção é realmente promover a acessibilidade universal, principalmente, das pessoas com deficiência. Também queremos reoxigenar o Centro dando oportunidade para que o comércio da região leste volte a ser pujante como antigamente.

Com as obras, a Prefeitura de Florianópolis pretende atender a antigas reivindicações de moradores, comerciantes e pessoas que passam pelo Centro Leste para trabalhar ou para se divertir, já que a região é bastante conhecida pela vida noturna. O Centro Leste foi uma das regiões da capital que mais sofreram com os impactos da pandemia: cerca de 40% dos pontos comerciais fecharam as portas. O que faz da revitalização ainda mais necessária não somente para a manutenção do comércio que resiste à crise como também para a oportunidade de novos investimentos.

Além de reduto do samba e da noite de Florianópolis, a região é conhecida, ainda, como pólo de inovação e de economia criativa.

Outros serviços estão previstos

O projeto de revitalização da região leste do Centro histórico prevê a terraplanagem para o assentamento correto do novo pavimento e melhorias no sistema de drenagem da região, além de uma série de serviços complementares.

Entre eles, destacam-se:

- restauração das calçadas, com a ampliação de larguras onde for preciso;

- colocação de piso tátil;

- reorganização das vagas de estacionamento;

- ciclovias com placas de granito;

- instalação de mobiliários urbanos (bicicletários, bancos de concreto, lixeiras, floreiras e vasos);

- colocação de balizadores delimitando o espaço entre a pista e a calçada.

A tendência é humanizar os espaços públicos

Humanizar espaços públicos é uma tendência mundial do urbanismo, e Florianópolis tem se mantido alinhada a esse direcionamento, que prioriza as pessoas, o andar a pé, as áreas de encontro, a ocupação e o crescimento sustentável dos locais.

Para a administração pública, o projeto busca favorecer o caminhar urbano, o acesso ao patrimônio e a dinâmica de diferentes atividades, equilibrar o antigo e o novo, com manutenção de elementos históricos, mas com a inclusão de planos caminháveis.

A ocupação urbana sustentável é um dos nortes do projeto de readequação do Centro Leste de Florianópolis, propondo uma conexão entre patrimônio histórico e cultural e usos contemporâneos e uma convivência equilibrada.

Leia também 

Operação Lata Velha retira carros abandonados das ruas de Florianópolis

Placas de realidade aumentada melhoram acessibilidade nas praças de Florianópolis

Colunistas