nsc
dc

Inclusão

Placas de realidade aumentada melhoram acessibilidade nas praças de Florianópolis

Projeto traz tecnologia com informações e acessibilidade para crianças autistas

28/10/2021 - 15h05

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
pmf
Aplicativo de realidade aumentada nas praças de Florianópolis
(Foto: )

A Prefeitura Municipal de Florianópolis, por meio da Secretaria de Desenvolvimento, está implementando placas de realidade aumentada em praças e parques da cidade. O projeto está em fase de testes e deve ser levado também para outros espaços públicos da cidade. A placa contém um QR code para que os frequentadores da praça baixem o aplicativo e acessem as informações e recursos em realidade aumentada.

> Programa Lar Legal regulariza terrenos em comunidades carentes de Florianópolis

As placas de realidade aumentada já instaladas estão localizadas na Praça Nossa Senhora de Fátima, no bairro Estreito, com tecnologia focada para a melhoria da acessibilidade de crianças autistas aos brinquedos do parque e também trazendo informações sobre o local.

O dispositivo no playground traz uma animação em realidade aumentada com um personagem que aparece no espaço do parque convidando as crianças a brincarem no parquinho. De acordo com informações da Superintendência de Tecnologia do município, esse recurso busca trazer maior acessibilidade às crianças autistas, que muitas vezes têm barreiras para interagir com os brinquedos, ficam com medo, não se sentem à vontade.

Tecnologia

O projeto é uma parceria entre a Prefeitura Municipal de Florianópolis e uma startup de Florianópolis que disponibilizou a tecnologia para a comunidade em forma de prova de conceito. A realidade aumentada é uma tecnologia que mistura a realidade e projeta objetos, animações em cima do ambiente. A ideia é que a pessoa chegue na praça, aponte para o QR Code, baixe o app e possa olhar a praça a partir do celular com uma animação ou filme aparecendo na tela, dando a impressão de que aquilo está acontecendo ali na praça. É diferente de uma imagem com realidade virtual, que é criada de forma totalmente artificial.

A praça localizada no Estreito foi escolhida como a primeira por ter sido uma das últimas praças revitalizadas entregues. A iniciativa deve ser expandida para outras praças. A prefeitura gostaria de trazer experiências que aproximem o cidadão de Florianópolis ao setor de tecnologia por considerar que esse é um setor importante para a cidade, que gera tanta renda e visibilidade e muitas vezes não é tangível. Por meio de projetos como esse, a tecnologia produzida e criada na cidade passa a estar à serviço da população.

Outros locais devem receber a tecnologia das placas com realidade aumentada. A praça Santos Dumont, na Trindade, que está em reforma atualmente, receberá a mesma iniciativa, além de outros recursos tecnológicos. A praça localizada na Trindade deverá ter acesso livre ao wi-fi, e a prefeitura trabalha para viabilizar o carregamento de dispositivos móveis como celulares e tablets com energia fotovoltaica, bem como o carregamento de veículos elétricos (carros, motos e patinetes). Três totens de realidade aumentada devem ser instalados por lá: um contando sobre a história da UFSC, vizinha ilustre da praça, outro falando sobre o polo de tecnologia de Florianópolis, que nasceu na UFSC, e o terceiro também voltado para a acessibilidade de crianças autistas.

Pró-Autismo Floripa

Além das placas de realidade aumentada, a iniciativa Pró-Autismo Floripa, que é realizada por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, também faz parte de um conjunto de ações da Prefeitura de Florianópolis voltadas para a inclusão das crianças autistas, com aulas de terapia sensorial, estimulação motora, jiu-jitsu adaptado, pet terapia e estimulação aquática oferecidas por profissionais especializados.

Um dos projetos que se destaca entre as atividades oferecidas é o PET Terapia, que auxilia o desenvolvimento psicossocial das crianças autistas por meio do contato com cachorros. A terapia acontece de forma muito divertida, com as crianças brincando com os animais selecionados e treinados para serem cães de terapia. Esse contato incentiva as crianças a interagirem e se comunicarem mais, melhorando sua convivência e tornando as atividades cotidianas mais leves.

No setor tecnológico, a Prefeitura de Florianópolis mantém o Programa de Incentivo à Inovação desde 2018, financiando empresas que trazem receita e emprego para Florianópolis na área de tecnologia. São 3 editais por ano, disponibilizando até R$180 mil reais com recurso público. O retorno que é esperado da empresa não é financeiro, mas sim criando empregos e contribuindo com seus impostos para a cidade.

Acompanhe as notícias de Florianópolis no especial da PMF

Leia também

Passaporte da vacina em Florianópolis será exigido em shows e eventos; entenda decreto

Vídeo mostra mulher sendo resgatada após cair de parapente em Florianópolis

Colunistas