publicidade

Economia
Navegue por

Fim de ano

Pagamento do 13º salário vai injetar R$ 400 milhões na economia de Blumenau em 2018

Projeção de órgão ligado à Furb é de que a movimentação econômica na cidade em dezembro seja de R$ 3 bilhões, o dobro da média

29/11/2018 - 08h52

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
Comércio já se prepara para atrair o consumidor nesse período
(Foto: )

Uns já receberam metade e até já gastaram esse valor. Outros esperam com ansiedade pelo dia 30 de novembro – também conhecido como esta sexta-feira – para ter acesso à primeira parte da bufunfa mais esperada dessa época do ano: o 13º salário. O “décimo”, para os mais íntimos.

Em Blumenau, a liberação desses valores é vista com muito otimismo por empresários, que apostam na gradativa retomada da economia para vender mais às vésperas do Natal. Isso porque a projeção do Sistema de Informações Gerenciais e de Apoio à Decisão (Sigad), órgão ligado à Furb, é de que o pagamento desse benefício ao trabalhador injete na economia do município cerca de R$ 400 milhões.

O valor é apenas uma previsão, mas considerada compatível com a realidade, já que leva em conta dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho. A maior fatia desse montante é de trabalhadores ativos, R$ 360 milhões, enquanto aposentados correspondem a R$ 40 milhões.

Ainda de acordo Nazareno Schmoeller, economista e professor da Furb, quando se fala em movimentação econômica, o número é ainda mais impactante. Isso porque o produto interno bruto (PIB) gerado diariamente em Blumenau é de quase R$ 50 milhões, número que dobra no último mês do ano. Com isso o PIB mensal que normalmente é de R$ 1,5 bilhão, chega à casa dos R$ 3 bilhões em dezembro.

::: Comércio de Blumenau projeta até 4% de aumento nas vendas de Natal

– De forma geral, observando os valores de crédito e movimentação financeira, a gente chega a dobrar essa movimentação em dezembro. Ainda que o pagamento do 13º salário ocorra ao longo do período, vindo desde agosto, no fim do ano esse incremento acaba ficando muito forte – explica Schmoeller.

Na avaliação do presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Blumenau, Helio Roncaglio, o otimismo pós-eleições no comércio da cidade é visível. O empresário diz que o "novo momento político do Brasil" – como ele se refere ao mês seguinte à eleição de Jair Bolsonaro (PSL) – traz essa expectativa positiva aos comerciantes, que já projetam um crescimento de 4% nas vendas para o Natal – índice considerado ótimo.

– Algo que confirma esse momento de otimismo é a abertura de crediário novamente nas lojas. Quando o período é mais complicado, automaticamente o empresário passa a vender só pelo cartão de crédito. Agora a venda pelo crediário aumentou, e nós percebemos isso pela quantidade de consultas ao SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) com a CDL – explica Roncaglio.

A título de comparação, de 28 de outubro a 27 de novembro de 2017 foram feitas 78.791 consultas, seja de pessoas físicas ou jurídicas. No mesmo período deste ano foram feitas 95.745, crescimento que confirma a avaliação do presidente da CDL de Blumenau.

Dica é quitar dívidas, mas sem esquecer presentes, diz economista

Quando se fala em 13º salário, a primeira dica é priorizar o pagamento de dívidas. Mas o economista Nazareno Schmoeller diz que o trabalhador não pode deixar de lado o momento de prazer ao presentear alguém que ama.

– A gente sempre recomenda aliviar as contas, claro. Mas isso precisa vir com o prazer, com alguma satisfação, de presentear alguém. É isso que nos move e nos dá alegria. Onde já se viu trabalhar o ano inteiro e não pode comprar um presente e dar um carinho para alguém? – questiona o economista.

::: Confira mais do setor econômico do Vale na coluna de Pedro Machado

Deixe seu comentário:

publicidade

Navegue por
© 2018 NSC Comunicação
Navegue por
© 2018 NSC Comunicação