nsc
dc

Crueldade

Pai é preso após filhas revelarem abusos sexuais através de desenhos no RS

Imagens foram encontradas em um caderno, que foi dado pela avó materna à elas, segundo a polícia

23/02/2022 - 17h51

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
De acordo com a investigações, crianças eram ameaçadas pelo pai
De acordo com a investigações, crianças eram ameaçadas pelo pai
(Foto: )

Um homem, suspeito de estuprar as filhas de 6 e 8 anos, foi preso preventivamente na madrugada desta quarta-feira (23) em Canoas, no Rio Grande do Sul. O caso foi descoberto após as crianças pedirem ajuda por meio de desenhos, segundo a Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. As informações são do G1.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

As imagens foram encontradas em um caderno, que foi dado à elas pela avô materna. De acordo com a polícia, elas tem cunho sexual e foram desenhadas pelas meninas. 

> MP denuncia comandante da guarda de Balneário Camboriú e cita até "pizza" em uso indevido de viatura

Além disso, segundo a investigação, uma mudança no comportamento das crianças foi notada pela mãe a avô. Ambas estavam chorosas, irritadiças e agressivas. 

O delegado Pablo Rocha explica que os desenhos foram cruciais para a descoberta dos abusos e estupros sofridos pelas irmãs. Segundo ele, as imagens revelam fatos que, conscientemente, as duas não conseguissem expressar. 

Após a descoberta, elas receberam atendimento. Ainda de acordo com as investigações, os abusos eram constantes e o homem, de 28 anos, ameaçava as filhas para que elas não contassem sobre as violências. Uma das crianças, de 6 anos, chegou a ser enforcada pelo pai. 

Homem foi preso preventivamente pela polícia
Homem foi preso preventivamente pela polícia
(Foto: )

Leia também: 

Operação da Polícia Federal mira desvios no Auxílio Emergencial em SC

SC tem mais de 100 cidades infestadas e 9,5 mil focos de Aedes aegypti; veja quais são

Como votaram os deputados no projeto que tentou impedir o Passaporte da Vacina em SC

Colunistas