nsc
santa

Feminicídio no Vale

Pai que matou a filha em Rodeio queria assassinar a esposa e quem o atrapalhasse, diz polícia

Crime chocou a pequena cidade no início desta semana

14/04/2021 - 08h51 - Atualizada em: 14/04/2021 - 12h03

Compartilhe

Brenda
Por Brenda Bittencourt
Crime aconteceu na casa dos avós da vítima. Cinco pessoas foram esfaqeuadas pelo homem.
Crime aconteceu na casa dos avós da vítima. Cinco pessoas foram esfaqueadas pelo homem.
(Foto: )

O pai que matou a própria filha em Rodeio, no Médio Vale do Itajaí, queria assassinar a esposa e quem atrapalhasse, segundo a Polícia Civil. De acordo com a investigação, o fato de o homem ter ido até o local do crime com arma de fogo e uma faca é o principal indício de que ele estava motivado a cometer o ato.

> Receba todas as notícias do Vale do Itajaí no seu WhatsApp. Clique aqui.

Segundo o delegado Ronnie Esteves, responsável pelas investigações, o homem iria matar a mulher e "qualquer pessoa que tentasse fazer a defesa dela". O fato de ele ter ido armado ao local é o que reforça essa tese.

— É o principal indício de que ele iria cometer o crime e matar quem tentasse impedir o plano criminoso — afirma o delegado.

O assassinato, que chocou a pequena cidade do Vale do Itajaí, aconteceu na noite de segunda-feira (12), por volta das 18h30min. Segundo a polícia, o homem teria ficado revoltado ao chegar na casa em que morava com a esposa e não encontrar os pertences dela. Ele, então, foi à casa dos sogros, local onde cometeu o homicídio e esfaqueou as demais vítimas.

> O que fazer com o prêmio do BBB 21?

Momentos antes, a mulher havia ido até a delegacia solicitar uma medida protetiva contra o marido. Depois disso, ela foi até a casa junto com os policiais, pegou os pertences e foi à residência da mãe, onde tudo aconteceu.

A filha, Géssica Tizon, de 21 anos, não morava mais com os pais, mas naquela noite foi até a casa da avó para ver como a mãe e os irmãos estavam. Ela presenciou a cena e teria tentado protegê-la, mas acabou assassinada pelo pai com pelo menos três facadas no peito.

Além de assassinar Géssica, o homem também esfaqueou a mulher, o sogro, a sogra e o cunhado. Após o crime, correu para o mato que há na região e tentou se matar. Ele foi encontrado pelos policiais e levado para o hospital, onde ficou até o fim da manhã de terça-feira (13).

A esposa, o cunhado e os sogros também foram levados ao hospital, em estado grave, mas receberam alta também na terça-feira. De acordo com o delegado responsável pelo caso, a família deve prestar depoimento nos próximos dias e através deles será possível saber se há alguma outra motivação para o crime.

Suspeito é preso

Logo após receber alta do hospital, o principal suspeito do crime foi levado à delegacia, mas de acordo com o delegado, preferiu ficar em silêncio no depoimento.

A Justiça decretou a prisão preventiva do homem por volta das 17h de terça-feira. Ele foi levado para o Presídio Regional de Blumenau.

De acordo com a polícia, o homem deve responder por homicídio qualificado tentado de duas vítimas, feminicídio tentado de duas vítimas e feminicídio consumado de uma vítima.

Assassinato chocou a cidade

Ainda é difícil para os moradores de Rodeio, no Médio Vale do Itajaí, acreditarem que Géssica Tizon, 21, foi assassinada pelo próprio pai na noite desta segunda-feira (12). Durante a manhã desta terça, vizinhos e parentes foram até a casa em que o crime ocorreu e, incrédulos, diante de marcas de sangue espalhadas por todos os cantos, dividiram lembranças que têm da família, exemplo de união.

Janaína Marcola, 23, não consegue controlar as lágrimas ao falar da amiga, com quem cresceu e estudou. Na vizinhança, o crime espantou não só pela crueldade como também por ninguém nunca ter notado qualquer problema entre os pais de Géssica. Morando há mais de 20 anos no mesmo lugar, as referências sempre foram as melhores.

Amiga fala sobre como era Géssica

Colunistas