nsc
dc

Coronavírus

Pandemia terminará 'quando todo mundo decidir' acabar com ela, diz chefe da OMS

Segundo Tedros Adhanom Ghebreyesus já existem "todas as ferramentas" necessárias para combater o vírus

25/10/2021 - 14h12

Compartilhe

Por AFP
Tedros Adhanom Ghebreyesus esteve na Cúpula Mundial sobre a saúde, neste domingo (24)
Tedros Adhanom Ghebreyesus esteve na Cúpula Mundial sobre a saúde, neste domingo (24)
(Foto: )

O chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse neste domingo (24) que a pandemia da Covid-19 terminará "quando todo mundo decidir acabar com ela". Segundo ele, já existem "todas as ferramentas" necessárias para combater o vírus. 

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

- A pandemia acabará quando todo mundo decidir acabar com ela, está nas nossas mãos, dispomos de todas as ferramentas de que precisamos para isso - assegurou Ghebreyesus.

> Bolsonaro diz que não tomará a vacina contra a Covid-19: "Para quê?"

> Facebook e Instagram derrubam live em que Bolsonaro associou Aids a vacina da Covid

A declaração do chefe da OMS foi feita em cerimônia da "Cúpula Mundial sobre a saúde", que acontece anualmente e reúne profissionais da saúde e dirigentes políticos.

Tedros afirmou também, durante a cerimônia, que "a pandemia está longe de acabar", já que ainda são registradas "cerca de 50 mil mortos semanais" no mundo.

Meta da OMS

A meta da OMS é de que 40% da população de cada país esteja vacinada até o fim deste ano e, 70% delas, em meados de 2022.

> Soro anti-covid começará a ser testado em humanos, diz Butantan

O chefe da organização lamentou a concentração de vacinas em países ricos. O objetivo estabelecido pela OMS, segundo Tredos, é alcançável, "mas só se os países e as empresas que controlam o abastecimento traduzirem suas declarações em fatos", disse. 

*Com informações da AFP.

Leia também

Vacina da malária: tudo que você precisa saber sobre o imunizante

Bolsonaro propaga informação falsa ao relacionar vacina a casos de Aids; especialistas reagem

Mais de 423 mil pessoas não tomaram 2ª dose da vacina da Covid em SC

Colunistas