nsc
santa

Fim do mistério

Perícia descobre o que era "feto" encontrado na Vila Itoupava, em Blumenau

Ocorrência mobilizou as autoridades de segurança pública na semana passada

09/06/2021 - 15h46 - Atualizada em: 10/06/2021 - 07h38

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Polícia aguarda apenas laudos documentados para arquivar o caso
Polícia aguarda apenas laudos documentados para arquivar o caso
(Foto: )

A equipe de perícia do Instituto Médico Legal (IML) desvendou o mistério sobre o “feto” encontrado na semana passada na Vila Itoupava, região Norte de Blumenau. Como se cogitava desde o momento que material foi enviado para a análise, não se trata de um bebê.

> Receba todas as notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp

A Polícia Civil, através da Delgacia de Proteção à Criança, chegou a fazer uma série de diligências e observou imagens de câmeras de segurança que mostram o ponto exato onde o “feto” estava na manhã do dia 2 de junho, na Rua Henrique Conrad. Nenhuma pessoa aparece deixando algo no local.

> Empresários de Blumenau com viagem marcada conseguem escolher vacina contra Covid-19

> Declaração inusitada de amor em Blumenau viraliza: "Do tamanho da surra que o Inter leva no Grenal"

Ao suspeitar de que seria parte de um animal, o legista do IML de Blumenau consultou um médico veterinário. Eles chegaram a conclusão de que o material era o intestino de um roedor. Durante a autópsia, encontraram apenas fezes, confirmando não tratar-se de um feto humano.

Segundo o delegado Felipe Blos Orsi, o inquérito deve ser concluído assim que chegarem os laudos periciais documentados. 

Relembre o caso

Por volta das 5h de quarta-feira (2), uma jovem ia para o trabalho quando avistou o “feto” de aproximadamente cinco centímetros no chão. Ela chamou a Polícia Militar, que acionou o IML para coletar o material.

Guarnições chegaram a fazer rondas no Hospital Misericórdia, que fica na Vila Itoupava, para saber se alguma mulher com sinais de parto recente tinha buscado atendimento, mas sem sucesso.

A Polícia Civil também foi chamada para assumir as investigações e começou a analisar imagens de câmeras de segurança da região. Conforme as imagens, ninguém deixou o “feto” no local.

Colunistas