nsc
hora_de_sc

Investigação

Polícia cita imprudência e não indicia motorista do ex-BBB Rodrigo Mussi

Inquérito já foi concluído pela Polícia Civil de São Paulo

04/05/2022 - 14h03

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
Depois de 28 dias do acidente, Mussi recebeu alta do Hospital das Clínicas
Depois de 28 dias do acidente, Mussi recebeu alta do Hospital das Clínicas
(Foto: )

O motorista de aplicativo Kaique Reis, que levava o ex-BBB Rodrigo Mussi, 37, como passageiro no momento em que o carro dele bateu na traseira de um caminhão no fim de março na Marginal Pinheiros, não foi indiciado, pois lesão corporal culposa é considerado um crime de menor potencial.

> Receba notícias de Santa Catarina via Telegram

Segundo informações da TV Globo, o inquérito já foi concluído pela Polícia Civil de São Paulo. Nele, consta que Kaique foi imprudente e cumpria excesso de jornada naquele 31 de março.

Segundo o delegado Júlio César dos Santos Geraldo, durante vários dias o motorista trabalhou mais do que deveria e não houve fiscalização por parte da empresa para a qual o profissional trabalhava.

O inquérito havia sido aberto em abril pela Polícia Civil. Na época, Kaique foi ouvido. Em entrevista ao Bom Dia SP (Globo), no dia do acidente, o motorista chegou a dizer que teria dormido no volante.

O caso agora seguirá para o Ministério Público que poderá analisar as informações e até mudar a pena.

Depois de 28 dias do acidente, Mussi recebeu alta do Hospital das Clínicas. Segundo nota oficial da assessoria de imprensa e o próprio irmão, Diogo Mussi, agora ele continuará a reabilitação fora de lá.

Nesta terça (3), o irmão disse que Rodrigo se superou na fisioterapia e fez mais do que pediram a ele. Também faz fono e terapia ocupacional e segue evoluindo.

Leia também

Paulo Gustavo é lembrado por fãs, amigos e famosos um ano após morte

VÍDEO: Ana Maria Braga engasga com bolo ao vivo e não consegue encerrar o Mais Você

Dayane é a primeira eliminada da temporada de No Limite

Colunistas