nsc
    dc

    ASTRONOMIA 

    Pontos luminosos são vistos no céu de cidades catarinenses; entenda o fenômeno 

    Especialista explica que se trata do brilho de satélites do projeto Starlink, programa relacionado à criação de uma rede universal de internet

    22/02/2020 - 21h44 - Atualizada em: 22/02/2020 - 22h05

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Pontos luminosos foram vistos na noite deste sábado (22)
    Pontos luminosos foram vistos na noite deste sábado (22)
    (Foto: )

    Pontos luminosos foram vistos no céu de cidades catarinenses como Balneário Camboriú e Brusque e também em outros municípios do Sul do Brasil na noite deste sábado (22). Em vídeos divulgados em redes sociais, moradores comentaram a aparição de luzes que apareciam em sequência por volta das 20h30min.

    Uma das pessoas que registrou a passagem dos objetos luminosos foi a jornalista Silvia Bomm. Ela conta que estava na piscina do condomínio em que mora, em Camboriú, quando avistou os pontos luminosos.

    – Como já havia anoitecido, fechei o guarda-sol e, quando olhei para o lado Sul, onde costumo ver aviões na rota Porto Alegre-São Paulo, ele começou a vir. Achei que era um avião, mas não havia os dois lados piscando. Pensei: então é um satélite. Mas veio outro atrás, na mesma rota. Depois mais um, mais um. Foram uns 30 mais ou menos, formando três linhas – conta.

    Em grupos de Whatsapp algumas pessoas chegaram até a sugerir que pudessem se tratar de Objetos Voadores Não Identificados (Ovnis).

    Fenômeno

    Pontos luminosos são vistos no céu de cidades de SC

    (Vídeo: Silvia Bomm, arquivo pessoal)

    O diretor do Observatório Astronômico de Brusque, Silvino de Souza, explica o fenômeno. Segundo ele, as luzes se tratam de reflexos do sol reproduzidos por pequenos satélites do projeto Starlink, da empresa americana SpaceX.

    O projeto consiste em uma constelação de satélites artificiais que deve ficar em órbita terrestre baixa e permitir uma rede universal de internet banda larga. A quinta etapa de lançamento desses satélites ocorreu na segunda-feira (17). A empresa pretende lançar mais 12 mil desses satélites.

    – Os satélites são pequenos e estão em baixa altitude. Eles são visíveis principalmente logo depois do pôr do sol ou um pouco antes do sol nascer, quando refletem muito a luz do sol. Como estão muito próximos um do outro, formam quase que um colar no espaço – explica o diretor do Observatório Astronômico de Brusque.

    Ele explica que como estão em nível mais alto, embora já seja noite, os satélites ainda conseguem refletir a luz do Sol, dependendo da posição dos painéis solares desses satélites.

    Segundo Silvino, os satélites têm magnitude – medida do brilho na astronomia – aproximada de 1, menos intensa que a do planeta Vênus (-4) e da lua (-12) – quanto menor o número, mais intenso o brilho. O professor detalha que os satélites dão uma volta à Terra a cada 90 minutos.

    – Como ele está formando cordão, é bem visível. Se passasse um só, talvez muitos nem percebessem, mas como são vários atrás do outro, fica mais visível. O pessoal ainda vai levar muito susto – brinca o observador.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas