Em 2019, uma pesquisa publicada pelo Sebrae, com dados levantados pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) em 49 países, mostrou que o Brasil é o sétimo país com maior número de mulheres empreendedoras. Ao todo, são 24 milhões de brasileiras à frente do próprio negócio e esse número aumenta todos os anos.

Continua depois da publicidade

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Além de contribuir para o crescimento econômico do país, movimentando a economia e gerando empregos, o empreendedorismo feminino promove a igualdade de gênero. Este conceito defende a equivalência social entre homens e mulheres, e provoca transformações significativas na sociedade, como aumento da participação feminina no ecossistema de tecnologia e inovação.

No entanto, apesar das conquistas, a participação das mulheres no mercado de negócios ainda não se equiparou a dos homens. Além disso, ainda são muitas as dificuldades que elas encontram na hora de empreender. Um dos desafios mais comuns enfrentados é a dupla jornada de trabalho, que consiste em conciliar as tarefas do escritório com as responsabilidades domésticas – muitas vezes atribuídas unilateralmente às mulheres. 

> Setor de tecnologia de SC gera 10,3 mil empregos em 2021

Continua depois da publicidade

A pesquisa Empreendedorismo Feminino no Brasil, realizada pelo Sebrae em fevereiro de 2021, revelou que 49% são chefes de domicílio, trabalham menos horas diárias em seus empreendimentos e apesar de possuírem grau de escolaridade maior em comparação aos homens, ganham menos do que eles.

Por conta disso, visando fortalecer a cultura empreendedora entre as mulheres, em 2019, o Sebrae SC criou o programa de aceleração “Sebrae Delas Mulher de Negócios”. A iniciativa tem como objetivo potencializar o sucesso de ideias e negócios liderados por elas, oferecendo qualificação e oportunidades por meio de mentorias e workshops. 

As capacitações possuem conteúdos de qualidade sobre mercado, área de atuação e boas práticas de outras organizações, além de eventos que estimulam o networking.

> Empresas de telemarketing passam a ter prefixo obrigatório no Brasil

Desde seu lançamento, o programa já auxiliou mais de 3 mil empresárias de todos os setores da economia catarinense. Entre os resultados alcançados até agora destacam-se o aumento de 24% no faturamento inicial de empreendimentos femininos e o incremento de 62% no desenvolvimento de novos produtos e serviços. Ainda, 87% das participantes recomendam o programa e esse número deve aumentar com as novidades que o Sebrae SC preparou para este ano.

Continua depois da publicidade

A partir de 2022, o Sebrae Delas terá um novo formato com trilhas de desenvolvimento para atender, de forma específica e exclusiva, Mulheres da Tecnologia, Mulheres do Agro, Mulheres da Política, Mulheres que Querem Empreender, Mulheres que Precisam Empreender, Mulheres que São seu Próprio Negócio (MEI e autônomas, Mulheres que já são Empreendedoras (ME e EPP), e Mulheres que são Jovens Empreendedoras (saindo da universidade).

> Quatro empresas de SC e três parceiras da Certi são premiadas em inovação

Esse novo modelo de atendimento tem como objetivo trazer conhecimento, conexões e desenvolvimento pessoal a um grupo que ainda possui pouca participação no empreendedorismo. As pesquisas sobre Empreendedorismo Feminino que são realizadas todos os anos serão repetidas, para que sempre possa haver dados e informações relevantes para o Sebrae e para a sociedade. 

Com um programa 100% virtual, as inscrições também são on-line, mediante preenchimento de cadastro e autodiagnóstico. A programação da edição de 2022 poderá ser conferida nas redes sociais do Sebrae/SC (@sebraesc) e pelo portal (aqui).

*Por Marina Elena Miggiolaro Barbieri, gerência de inovação e empreendedorismo e coordenadora do Sebrae Delas, que escreveu o texto a convite de Alexandre Souza, titular desse espaço.

Continua depois da publicidade

Destaques do NSC Total