Alexandre Souza
Alexandre Souza (Foto: NSC Total)

Cada vez mais, pessoas estão investindo e empreendendo em startups, um modelo de negócio escalável que cria produtos tecnológicos através da inovação. As demandas por soluções deste tipo cresceram nos últimos anos e a oferta também, mas felizmente, o empreendedor não precisa enfrentar os desafios do mercado sozinho. Atualmente, existem programas de referência que apoiam desde quem planeja abrir um negócio até aqueles que buscam escalar empresas já existentes.

Continua depois da publicidade

Um estudo elaborado pela Distrito Dataminer mostra a crescente valorização do ecossistema de startups no Brasil. O valor investido em venture capital no ano de 2020 chegou a US$3,5 bilhões, um número que indica crescimento de 17% com relação a 2019, quando foi captado um total de US$2,97 bilhões de dólares. Para seguir a tendência e desenvolver sua startup em meio aos desafios recorrentes e também os impostos pela crise, vivenciada em alguns setores da economia, é preciso muita estratégia e ciência.

> Receba notícias da NSC em seu WhatsApp, clique aqui

Existem diferentes tipos de empreendedores e negócios, com momentos e necessidades distintas. Por isso, é possível encontrar programas com propostas diversas, que vão desde eventos para networking, com algumas horas de duração, até períodos mais longos com projetos de capacitação, aceleradoras e incubadoras. Todos são altamente recomendados e agregadores. Vamos conhecer um pouco sobre cada um deles:

Continua depois da publicidade

Capacitação

São programas que antecedem a aceleração e a incubação. Eles oferecem mentorias e networking para que as empresas possam estabelecer suas soluções no mercado. Além disso, auxiliam a startup na construção do relacionamento com o cliente.

> Confira o Monitor de Vacinas para Coronavírus em Santa Catarina

Pré- incubadoras

São ambientes que buscam reduzir os riscos durante o processo de idealização das empresas. Neste espaço, são feitos testes sopoibre a viabilidade e custos das soluções, bem como é avaliada a receptividade do produto pelo mercado.

Incubadoras

Existem para auxiliar empreendedores na estruturação do modelo de negócio. Elas oferecem networking, espaço físico para trabalhar, mentorias, apoio administrativo e técnico para as empresas selecionadas. Neste caso, as empresas precisam de um plano de negócio estruturado e podem ou não serem cobradas taxas ou mensalidades para a incubação.

> Veja o mapa para coronavírus em SC atualizado

Aceleradoras

São instituições, em sua maioria privadas, que aam startups que já validaram seu produto e o modelo de negócios. Este tipo de programa é focado em acelerar o processo de crescimento das empresas, usando ferramentas como mentorias e investimentos. Algumas aceleradoras cobram equity, ou seja, uma participação nas ações das empresas.

Continua depois da publicidade

Projetos de Startups

Participar de programas para startups é um divisor de águas e traz ensinamentos indispensáveis para que as empresas se consolidem no mercado. O Startup SC, projeto vinculado ao Sebrae, oferece anualmente um programa gratuito de capacitação para empreendedores.

> Concursos públicos em SC: veja vagas abertas em fevereiro, salários e como se inscrever

Além disso, é possível encontrar diversos eventos, como o Startup Weekend, que auxiliam pessoas que planejam começar a empreender do zero. E você, quais desafios enfrenta no dia a dia da sua empresa? Já participou de algum evento ou programa que te ajudou na estruturação do negócio?

Leia também

> Perseverance: como será o pouso da Nasa na busca de vida em Marte

> Se mantiver o atual ritmo, SC vai concluir vacinação contra o coronavírus em novembro de 2023

> Volta às aulas em SC: Estado libera 100% da capacidade das salas

Destaques do NSC Total