nsc
hora_de_sc

Consumidor

Saiba onde comprar o ovo de Páscoa mais barato em Florianópolis

Levantamento encontrou diferença de até 91,60% no valor dos ovos de chocolate, além de variações em barras e caixas de bombom; confira preços

01/04/2021 - 15h02 - Atualizada em: 01/04/2021 - 18h05

Compartilhe

Jean
Por Jean Laurindo
Pesquisa mapeou preços de ovos, barras e caixas de chocolate em 10 supermercados da Capital
Pesquisa mapeou preços de ovos, barras e caixas de chocolate em 10 supermercados da Capital
(Foto: )

O preço de um ovo de Páscoa da mesma marca e tamanho pode variar de R$ 22,39 a R$ 42,90 nos supermercados de Florianópolis. A variação foi apontada em uma pesquisa do Procon da Capital.

> Veja o que abre e o que fecha no feriadão de Páscoa em Florianópolis

A diferença considera exatamente o mesmo produto e o mesmo peso – um ovo de 176 gramas do chocolate Diamante Negro, da marca Lacta. Foi a maior variação percentual encontrada na pesquisa entre os ovos de Páscoa, que neste caso chega a 91,60%.

> Florianópolis passa a recomendar uso de duas máscaras ou modelo PFF2

Entre outras marcas e tamanhos de ovos pesquisados, o preço máximo encontrado foi de R$ 55,89, em ovos de 166 gramas da Barbie e do Hot Wheels, da Lacta. O menor preço deste mesmo item em outros dois supermercados era de R$ 38,90.

Mas não são apenas os ovos de Páscoa, produto de maior apelo neste período, que apresentam grandes variações de valores. O levantamento também apontou que entre as caixas de bombons de uma mesma marca, os preços podem variar de R$ 7,99 a R$ 19,59. A diferença foi constatada na embalagem Especialidades, da marca Nestlé, de 251 gramas. Nesse caso, a variação foi de 145,18%, a maior encontrada em toda a pesquisa.

> Confira os horários com mais movimento em rodovias de SC no feriadão de Páscoa

Até mesmo na barra de chocolate, citada pelos críticos do ovo de Páscoa como uma opção de melhor custo-benefício na Páscoa, também é possível economizar com pesquisa. O levantamento do Procon apontou que barras de 90 gramas de diferentes chocolates da marca Nestlé podem variar de R$ 3,49 a R$ 6,39 entre supermercados da Capital.

A pesquisa do Procon de Florianópolis foi concluída na quarta-feira (31) e pesquisou preços de 23 tipos de ovos de Páscoa e 22 outros formatos de chocolates em 10 supermercados da Capital.

Os supermercados estão indicados pela numeração das colunas do documento abaixo:

- Hiper Bom, no Campeche (1)

- Hiper Select (2)

- Supermercados Magia, na Lagoa da Conceição (3)

- Brasil Atacadista (4)

- Fort Atacado, na Vargem Grande (5)

- Bistek, no Monte Verde (6)

- Imperatriz, na Avenida Mauro Ramos (7)

- Imperatriz Gourmet, na Avenida Gama D’eça (8)

- Hippo, em Coqueiros (9)

- Angeloni, no Jardim Atlântico (10)

Os maiores preços estão em vermelho, e os menores, em verde.

Confira os preços da pesquisa do Procon:

> Receba as principais notícias da Grande Florianópolis pelo Whatsapp

Pescados e pesquisas de preço

O levantamento também pesquisou o preço de 13 tipos de pescados em 14 estabelecimentos do Mercado Público Municipal. Nesta área, a pesquisa apontou entre maiores diferenças de preço a variação de 110,53% no camarão com casca, vendido a preços de R$ 19 a R$ 40 por quilo, a de 94,12% no bacalhau lombo, comercializado por valores entre R$ 85 e R$ 165 por quilo.

Na divulgação da pesquisa, o secretário municipal de Defesa do Cidadão, Gabriel Meurer, o Gabrielzinho, lembrou que os valores podem sofrer alteração após a pesquisa, mas ressaltou que pesquisar os preços pode ajudar a economizar.

– Os preços costumam subir nesta época do ano, então vale a pena olhar com atenção, buscar mais de um supermercado ou peixaria e tentar guardar um dinheiro importante nesta época de crise – afirmou.

Confira os preços da pesquisa de pescados:

* Com informações da assessoria de imprensa do Procon de Florianópolis

Leia também

> Retorno do trevo da BR-101 com a Via Expressa é bloqueado para obra da terceira faixa

Vacinação da Covid em SC: locais, fases de aplicação, idades e tudo sobre

> Furacão em Santa Catarina? Entenda a previsão do tempo

Colunistas