O complexo da antiga rodoviária de Florianópolis deve ser totalmente interditado, desocupado pelos comerciantes e possivelmente demolido após recomendação do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) nesta segunda-feira (25). Rachaduras na concretagem do prédio, infiltrações nas paredes e outras irregularidades estruturais e elétricas há vários anos são as principais causas para a demolição.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

De acordo com vistoria técnica feita pela Defesa Civil e pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBMSC), a ausência de manutenções nas instalações elétricas e o deslocamento do revestimento do reboco e da pintura do edifício causam sérios riscos à população e à integridade da construção.

Além disso, o prédio também não conta com atestado de funcionamento válido, sistemas de emergência ou prevenção a incêndios e nem equipamentos de acessibilidade. 

A prefeitura do município acatou a decisão do MPSC e vai interditar o prédio da antiga rodoviária da Capital catarinense, deliberar um prazo de desocupação dos comerciantes que atuam ali (muitos deles sem alvará de funcionamento) e debater, nas próximas semanas, a possibilidade de demolição do edifício, visto que uma reforma das estruturas, a princípio, não seria viável.

Continua depois da publicidade

Comércio e circulação de pessoas

Construído na década de 1950 e concebido como terminal rodoviário, o edifício abandonado há décadas está localizado na esquina da avenida Mauro Ramos com a avenida Hercílio Luz, no Centro da Capital, local que atende diversos estabelecimentos comerciais e com grande circulação de pessoas.

FOTOS: Novo terminal Rita Maria em Florianópolis terá praça de alimentação e reúso de água

Ou seja, um possível colapso da estrutura poderia impactar todo o entorno do imóvel público, onde estão instaladas escolas, maternidades e residenciais para idosos.

A vida humana é um bem jurídico inegociável e o Ministério Público não economizará esforços, nem ações, para a sua total proteção destaca o Promotor de Justiça responsável pelas investigações, Daniel Paladino.

Veja imagens da estrutura externa do edifício da antiga rodoviária de Florianópolis

Continua depois da publicidade

Leia também

Universidade da PRF deixa SC em fevereiro e já tem novo endereço em Brasília

Péssimas condições de rodovias estaduais revoltam moradores na Grande Florianópolis

Destaques do NSC Total