A chuva que atinge Florianópolis desde sábado (26) se intensificou na noite desta quarta-feira (30) e instaurou um cenário caótico, onde as principais ruas da Capital alagaram. Ao Hora de SC, o prefeito Topázio Neto afirmou que a principal preocupação é “preservar vidas”.

Continua depois da publicidade

Saiba como receber notícias de Florianópolis no WhatsApp

Segundo o prefeito, equipes da Defesa Civil e de outros órgãos atuam nas ruas de Florianópolis para evitar inundações. Entre as ações, Topázio destaca os caminhões que retiram a água de ruas mais alagadas — no momento, o volume de chuva dificulta os trabalhos. O perigo de deslizamento de terras também é uma preocupação, já que, de acordo com a Defesa Civil, o risco aumenta conforme a chuva persiste.

No fim da noite desta quarta, em vídeo, Topázio informou que as aulas nas escolas do município estão canceladas nesta quinta (1º). Em dois dias, Florianópolis registrou o dobro do volume de chuva esperado para o mês.

— A cidade está respondendo bem, mas obviamente com esse volume de chuva a preocupação é que a partir de agora começa a alagar ruas que normalmente não alagam — explicou o prefeito, confirmando que há desabrigados e desalojados, mas sem informar quantos no município:

Continua depois da publicidade

— Número está evoluindo a cada momento.

Caos provocado pelas chuvas em SC tem mortos e bloqueios em rodovias

Quatro municípios da Grande Florianópolis decretaram emergência diante da chuva: Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, São José e Antônio Carlos. Ainda de acordo com Topázio, a possibilidade de decretar situação de emergência será discutida na manhã desta quinta-feira (1º), diante do balanço dos possíveis prejuízos causados nesta madrugada.

Leia também

VÍDEO: mulher com água até o pescoço é resgatada por helicóptero em enchente em SC

VÍDEO: Ponte cai com força da água e famílias recebem mantimentos por tirolesa improvisada em SC

Queda de árvores e alagamentos deixam Grande Florianópolis em alerta pelas fortes chuvas

Destaques do NSC Total