nsc
hora_de_sc

Violência na Capital

Presos por invadir casa em Florianópolis são estrangeiros e especialistas em furtos, diz polícia

Facas e chaves de fenda foram apreendidas com os estrangeiros presos

23/12/2020 - 17h50 - Atualizada em: 23/12/2020 - 18h01

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Policiais cercaram residência onde criminosos faziam família refém
Policiais cercaram residência onde criminosos faziam família refém
(Foto: )

Os dois homens presos em flagrante por assaltar e fazer uma família refém na noite de terça-feira (22), no Morro da Lagoa, em Florianópolis, são estrangeiros e especialistas em furtos de residências, segundo a Polícia Civil. O outro envolvido, que conseguiu escapar após invadir a casa, ainda não foi identificado. Uma quarta pessoa, que dava suporte aos suspeitos, foi descoberta pela investigação, com apoio da Polícia Militar.

> Casal que sequestrou menina em Palhoça já abordou pais de outras crianças, diz polícia

De acordo com a delegada Ana Claudia Pires, responsável pela Delegacia de Repressão a Roubos da Capital, os suspeitos invadiram a residência na subida do Morro da Lagoa, no bairro Itacorubi, acreditando que não havia ninguém no local naquele momento. Ao se depararem com os moradores, o grupo rendeu as vítimas com facas:

- É uma quadrilha envolvida com furtos em residências, tanto é, que não possuíam arma de fogo - diz. 

Objetos apreendidos junto com os criminosos
Objetos apreendidos junto com os criminosos
(Foto: )

Segundo a Polícia Militar, que cercou o local durante a ocorrência, houve troca de tiros no momento em que os suspeitos tentavam fugir. Dois deles foram presos em flagrante e o terceiro, possivelmente ferido, conseguiu escapar para uma área de mata. Até final da tarde desta quarta (23) o bandido não foi encontrado.

> Mulher morre atropelada por ônibus enquanto andava de bicicleta na Grande Florianópolis

Questionada pela reportagem sobre a arma de fogo usada por suspeitos durante o confronto com a PM, a delegada resumiu que "nada foi apreendido" e que "apenas as facas foram usadas para render as pessoas".

Procurado, o tenente-coronel Dhiogo Cidral de Lima, quem coordenou a ação policial durante o assalto, informou que pelo menos um dos indivíduos portava arma de fogo e que uma das vítimas, a primeira rendida, foi dominada pelo suspeito que usava essa arma. 

> Homem é preso por importunação sexual contra adolescente em ônibus de Florianópolis

As vítimas foram resgatadas sem ferimentos depois de cerca de 30 minutos trancadas na casa sob a ameaça dos bandidos, que gritavam e quebravam móveis. Ocorria um jantar com a presença de oito pessoas no momento em que a casa foi invadida, pouco antes das 22h.

Colunistas