nsc
dc

Imunização

Primeira indígena vacinada contra Covid-19 em SC será líder de aldeia da Grande Florianópolis

Kerexu Ixapyry será imunizada em um ato simbólico, assim como ocorreu com Vanusa Kaimbé em São Paulo

18/01/2021 - 14h53

Compartilhe

Por Ângela Bastos
Líder Guarani, Kerexu será a primeira indígena imunizada no Estado.
Líder Guarani, Kerexu será a primeira indígena imunizada no Estado.
(Foto: )

A índia Kerexu Yxapyry, liderança da aldeia do Morro dos Cavalos, em Palhoça, na Grande Florianópolis, será a primeira indígena de Santa Catarina a ser vacinada contra o coronavírus. O ato simbólico comandado pelo governo do Estado será às 16h30min desta segunda-feira (18), no auditório do Instituto de Cardiologia do Hospital Regional de São José. 

Se houver tempo, um Kaingang do Oeste e um Xokleng do Vale do Itajaí também podem receber a vacinação ainda nesta segunda. Mas isso depende da chegada das doses em Chapecó e Blumenau.

> Receba notícias de Florianópolis e região por WhatsApp. Clique aqui para entrar no nosso grupo

Ainda comemorando o que ocorreu no domingo, em São Paulo, quando a Vanusa Kaimbé foi a primeira indígena a ser vacinada no Brasil, a ex-cacique Kerexu destacou o momento histórico tendo em vista o quanto o coronavírus impactou a vida nas aldeias.

Vanusa é técnica de enfermagem e assistente social, vive na aldeia "Kaimbé filhos desta terra", em Guarulhos (SP). Já Kerexu, que ganhou reconhecimento dos não índios depois de defender o primeiro projeto pedagógico diferenciado em Santa Catarina em terras indígenas, é uma das maiores lideranças femininas do país. 

Formada pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Kerexu foi a primeira professora da aldeia a dar aula para as crianças. Mais tarde, precisou deixar o cargo de cacique devido às ameaças de violência sofrida pela defesa da terra indígena no Morro dos Cavalos.

— Hoje é uma vacinação simbólica. A partir de amanhã as lideranças e os representantes da Secretaria Especial de Saúde Indígena, área do Ministério da Saúde que coordena a Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas, vão decidir como vai ser a campanha nas aldeias. Fui convidada e quero com isso estimular nosso povo a confiar na vacina — destaca.

> Leia também: Quem se recusar a tomar a vacina da Covid-19 pode ser demitido? Especialistas respondem

> E mais: ‘Vamos ser vacinados e vamos continuar tendo que usar máscaras’, diz pesquisadora da Fiocruz

São 8.317 mil doses da vacina destinadas para os cerca de 18 mil indígenas catarinenses. A quantia faz parte das 144.040 doses desta primeira remessa que chegou hoje ao Estado. A previsão é imunizar mais de 68,5 mil de catarinenses inicialmente, considerando que são necessárias duas doses e que haja alguma possível perda técnica.

Conforme a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, 923 índios morreram de coronavírus no Brasil. Desses, 12 em Santa Catarina. Pelo menos 161 povos foram afetados em todo o território nacional.

Colunistas