nsc
an

Investigação

Professor preso em Joinville ajudou a dopar criança para abuso sexual no RS, diz polícia

Ele teria trocado mensagens sobre produtos químicos que poderiam ser usados para sedar uma criança de 8 anos vítima de estupro

11/11/2021 - 15h38

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do professor em Joinville
Policiais cumpriram mandado de busca e apreensão na casa do professor em Joinville
(Foto: )

O professor de 34 anos preso em Joinville na última terça-feira (9) é suspeito de ter ajudado um homem a dopar uma criança para ser abusada sexualmente no Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada pelo delegado Cristiano Ritta, responsável pela investigação, em entrevista à Gaúcha ZH.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A investigação começou no início do ano após um suspeito ser preso por pedofilia em Pinheiro Machado (RS). Ele teria abusado da enteada de oito anos. Os policiais descobriram trocas de mensagens entre o suspeito e o professor de Joinville sobre produtos químicos que poderiam ser usados como sedativos.

Em entrevista à Gaúcha ZH, o delegado de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), Cristiano Ritta, afirmou que o professor teria ajudado o pedófilo gaúcho em várias situações, de acordo com as provas obtidas até agora.

- Eles trocavam fórmulas, nomes de equipamentos para dopar e sedar a menina, fotos com pornografia infantil e informações sobre como aliciar crianças pelas redes sociais - detalhou.

O professor foi preso pela polícia gaúcha na última terça-feira na escola em que lecionava em Joinville. Também foi cumprido mandado de busca e apreensão na casa do docente. Ele foi levado para o presídio de Bagé (RS).

Inquérito apura se professor cometeu abusos em SC

Como foram descobertos vídeos com conteúdo sexual em sua casa, outro inquérito foi instaurado pela polícia de SC para apurar a produção e armazenamento das imagens.

O inquérito busca descobrir também se o professor praticou algum abuso sexual de forma direta e quantas crianças teria aliciado. Ele ainda deve responder pela participação no estupro em Pinheiro Machado (RS) e por pedofilia na internet.

O nome do professor não foi divulgado para proteger a identidade da vítima, conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Leia também:

Corpo é encontrado na praia de Itaguaçu, em São Francisco do Sul​​

Casal é preso no Paraná por suspeita de tráfico de drogas em São Bento do Sul

Quem era o jovem de 22 anos que morreu em acidente na SC-417, em Garuva​

Suspeito de estupro preso em Joinville era professor e foi detido em escola

Três homens são presos em desmanche ilegal de carros em Joinville

Colunistas