nsc
    dc

    História

    Quem foi Hercílio Luz, o governador que assinou mas não viu a ponte ficar pronta  

    Como governador de Florianópolis, Hercílio Luz iniciou a obra da ponte mas morreu dois anos antes da conclusão da obra

    23/12/2019 - 07h30

    Compartilhe

    Lucas
    Por Lucas Paraizo
    Estátua de Hercílio Luz na cabeceira insular da ponte de mesmo nome, em Florianópolis
    Estátua de Hercílio Luz na cabeceira insular da ponte de mesmo nome, em Florianópolis
    (Foto: )

    Hercílio nasceu em Desterro e morreu em Florianópolis. Mais que uma mudança de nome, as nomenclaturas diferentes da mesma ilha dividem bem como era a cidade em 1860, quando Hercílio Pedro da Luz nasceu, e como estava em 1924, quando o icônico governador de Santa Catarina faleceu.

    Homenageado em uma das principais avenidas de Florianópolis, no aeroporto da Capital e na preservação de duas casas históricas (uma na ilha, outra em Rancho Queimado), além de um estádio em Itajaí e um clube de futebol em Tubarão, Hercílio Luz teve como maior honraria emprestar seu nome à ponte. Obra que teve os contratos de construção assinados por ele, então governador, no início dos anos 1920, e deveria se chamar “Ponte da Independência”. Virou Ponte Hercílio Luz por homenagem ao político que, dois anos antes da inauguração — em 1926 —, faleceu sem poder atravessar a ligação que sonhou construir para acabar com a espera por balsas que ligavam o continente ao centro de Florianópolis. Era a grande obra que iria coroar uma mudança de hábitos, costumes e poder da capital catarinense, que deixaria de ser uma vila colonial desconectada do Estado.

    Nascido em maio de 1860, Hercílio Luz era filho de descendentes açorianos e bandeirantes. Seu avô, Joaquim Xavier Neves, foi deputado na Assembleia Legislativa Provincial de Santa Catarina por sete vezes, além de presidente interino da Província catarinense e eleito Presidente da República Juliana — cargo em que não chegou a tomar posse. Formado em engenharia civil com estudos no Rio de Janeiro e na Bélgica, Hercílio foi o primeiro governador republicano eleito por voto direto, em 1894.

    Hercílio Luz
    Hercílio Luz
    (Foto: )

    Logo nos primeiros dias de mandato assinou a mudança do nome de Desterro para Florianópolis, em homenagem a Floriano Peixoto. Seguiu no cargo até 1898, depois disso ocupou cadeiras de senador e deputado federal até 1918, quando foi novamente eleito governador de SC, substituindo Felipe Schmidt. Em 1922 foi reeleito e iniciou a construção da ponte que ligaria a ilha ao continente.

    Além da construção da ponte, o governo de Hercílio Luz ficou marcado pela obra de canalização do Rio da Bulha, na então chamada Avenida do Saneamento — que depois também passou a homenagear o governador e se tornou a Avenida Hercílio Luz, no Centro de Florianópolis. Na época, foi a primeira grande obra de saneamento em Santa Catarina.

    Casado com Etelvina Cesarina Ferreira da Luz, Hercílio teve 14 filhos — entre eles Abelardo Luz e Alfredo Felipe da Luz, que também entraram na vida política mais tarde. Após o falecimento de Etelvina, casou-se com Corália dos Reis Ferreira, irmã mais nova da primeira esposa, e teve com ela mais cinco filhos. Parte da história de Hercílio Luz está preservada no museu mantido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) em Rancho Queimado, na antiga casa de campo do governador.

    *Com informações do acervo Memória Política de Santa Catarina, mantido pela Alesc em parceria com a UFSC.

    Leia mais

    Ponte Hercílio Luz será reaberta às 10h do dia 30 de dezembro

    Dez curiosidades sobre a Ponte Hercílio Luz

    Como vai funcionar o ônibus gratuito para a ponte Hercílio Luz, em Florianópolis

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas