nsc
dc

Meio ambiente

Reino Unido proibirá carros a gasolina até 2030 para zerar emissões

Primeiro-ministro britânico, Boris Johnson está alardeando como uma revolução verde

18/11/2020 - 13h15 - Atualizada em: 18/11/2020 - 16h42

Compartilhe

Por Agência Brasil
Boris Johnson, primeiro-ministro britânico
Boris Johnson, primeiro-ministro britânico
(Foto: )

O Reino Unido proibirá a venda de novos carros e vans movidos a gasolina e diesel a partir de 2030, como parte do que o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, está alardeando como uma "revolução verde" visando zerar as emissões de carbono do país até 2050.

> Saiba como receber notícias do NSC Total no WhatsApp

Johnson, cujo país enfrenta a crise de covid-19 mais mortal da Europa junto com duras negociações comerciais do Brexit, quer ressaltar suas credenciais verdes, no que espera ser um recomeço para seu governo, após a saída de seu mais importante assessor.

"Agora é a hora de planejar uma recuperação verde com empregos de alta qualificação que deem às pessoas a satisfação de saber que estão ajudando a tornar o país mais limpo, mais verde e mais bonito", disse Johnson em uma coluna publicada no jornal Financial Times.

> No Reino Unido, uma ideia para reduzir as desigualdades raciais ganha força

> Brasil tem 3,3 mil espécies de animais e plantas ameaçadas

No ano passado, o Reino Unido se tornou o primeiro país do G7 [grupo composto por Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido] a aprovar uma legislação com a meta de zerar as emissões até 2050, o que exigirá mudanças generalizadas na maneira como os britânicos viajam, usam a energia e se alimentam.

No total, o plano mobilizará o equivalente a 16 bilhões de dólares de fundos do governo, sendo que três vezes deste valor virão do setor privado, criando e apoiando 250 mil empregos de alta qualificação até 2030, disse Johnson.

> No Reino Unido, governo paga metade da conta para ajudar restaurantes

Colunistas