nsc
santa

Reality

Rodolfo diz ter saudade da cidade de Luiz Alves; Fiuk confunde e dispara: “primeira vez que vejo você falando que tem saudade de alguém”

Cidade no Vale do Itajaí é conhecida pela produção de banana e cachaça

14/03/2021 - 07h40 - Atualizada em: 15/03/2021 - 13h56

Compartilhe

Por Janaína Laurindo
Rodolfo lembrou da localidade em conversa com Fiuk e Caio
Rodolfo lembrou da localidade em conversa com Fiuk e Caio
(Foto: )

No BBB 21, o sertanejo Rodolfo comentou sobre a saudade de Luiz Alves, em conversa com Caio e Fiuk. O diálogo ficou engraçado, quando Fiuk não se deu conta que a lembrança de Rodolfo era referente a uma localidade e não uma pessoa.

> Cantor que foi para UTI com Covid-19 faz show com aglomeração em casamento em SC

> Sarah e Rodolffo lembram festas em Florianópolis no BBB 21: "Bom é ir pra Jurerê"

“Que saudade do Luiz Alves que eu tô rapaz!”, disse Rodolfo.

Fiuk então se surpreende: “Pô, primeira vez que vejo você falando que tá com saudade de alguém. Tem um coração aí dentro”.

O sertanejo explica: “Não é alguém não, é uma cidade”.

> SC tem todas as regiões em risco gravíssimo para coronavírus pela terceira semana seguida

Assista o diálogo dos Brothers:

O sertanejo no entanto, não esclarece se a lembrança é referente a cidade de Luiz Alvez, no Vale do Itajaí, cidade conhecida pela produção de banana e cachaça, ou se é o Luís Alves, distrito de São Miguel do Araguaia, em Goiás, localizado às margens do Rio Araguaia e do Rio Aruanã. Como Caio e Rodolfo são de Goiás, provavelmente a conversa era sobre a cidade goiana.

Santa Catarina já foi lembrada nesta edição do reality, na festa da liderança de Sarah, a sister falou sobre as famosas festas de Florianópolis: "Bom é ir pra Jurerê. Lá não é um champanhe, são trezentos.", disse.

*Atualização: Inicialmente publicamos que o cantor se referia a cidade catarinense.

Leia também:​

> Prefeitos da Grande Florianópolis pedem que pessoas evitem circular entre municípios

> Rancho Queimado: dados oficiais desmentem tratamento precoce e número de mortos por Covid

> Falta de remédios para intubação coloca hospitais de SC em “alerta máximo”

Colunistas