Um dos cometas mais brilhantes que existem poderá ser visto no Brasil neste domingo (21). Nomeado 12P/Pons-Brooks e conhecido popularmente como “Cometa do Diabo”, ele já tem sido visto por observadores há dias, mas é neste fim de semana que ele ficará mais próximo do sol, tornando-se ainda mais visível. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Clique para entrar na comunidade do WhatsApp

De acordo com o Observatório Nacional, desde o dia 7 de abril, observadores na região Nordeste do Brasil já têm conseguido fazer registros da passagem do cometa. Porém, já na noite da última quinta-feira (18), os moradores do Litoral Norte do Rio Grande do Sul puderam observar o “Cometa do Diabo”. O fenômeno foi visto após dias de chuva e tempo fechado na região. 

Chuva de meteoros poderá ser vista de SC a partir do fim de semana; veja como assistir

Veja imagens

Continua depois da publicidade

Três vezes maior que o Monte Everest, o astro tem cerca de 29 quilômetros de diâmetro e se assemelha a um “vulcão frio”, por ejetar gelo e gás que formam uma cauda em formato de chifres, o que dá o apelido de “Cometa do Diabo”.

Segundo o Observatório Nacional, este é um cometa periódico do tipo Halley que foi descoberto pela primeira vez em 1812, por Jean-Louis Pons, e redescoberto de forma independente em 1883, por William Robert Brooks. O Cometa do Diabo demora aproximadamente 71,3 anos para completar uma volta em torno do Sol.

Como observar o “Cometa do Diabo”

O astrônomo Dr. Filipe Monteiro, pós-doc do Observatório Nacional, explica que não é possível confirmar se o cometa poderá ser visto a olho nu, dado que a intensidade do brilho desses objetos podem ser imprevisíveis. Por isso, é possível que haja a necessidade de fazer uso de outros instrumentos, tais como binóculos e telescópios. 

Além disso, o astrônomo ressalta que no dia 23 de abril teremos Lua cheia e, por isso, a observação do cometa pode ficar mais difícil, uma vez que o brilho da lua atrapalha a observação da maior parte dos alvos astronômicos. Assim, a visibilidade do cometa ficará mais interessante para os observadores algumas noites antes e após a lua cheia.

Continua depois da publicidade

Por que “Cometa do Diabo”?

A denominação surgiu a partir de uma observação do cometa em 20 de julho de 2023, realizada pelo astrônomo Elek Tamás, do Observatório Harsona na Hungria. 

— O astrônomo percebeu que o cometa estava consideravelmente mais brilhante, pois provavelmente havia sofrido alguma explosão ou ‘outburst’, isto é, uma liberação de gás e poeira de forma inesperada que fez com que o seu brilho aumentasse bastante. Essa explosão cometária também distorceu a coma em forma de ferradura ou chifres e, por isso, muitos meios de comunicação apelidaram o objeto de ‘Cometa do Diabo’ — esclarece Monteiro.

Uma outra curiosidade sobre o cometa se relaciona à sua aparência: sua forma levou as pessoas a compará-lo à icônica nave Millennium Falcon da franquia Star Wars. Por conta disto, uma série de astrônomos estão investigando as possíveis causas da formação dos “chifres”. 

Uma das hipóteses, por exemplo, é a de que o cometa esteja expelindo gás e poeira de forma desigual. Talvez haja uma área da superfície que não está liberando vapor, enquanto as áreas de cada lado estão sublimando gelos. Ou talvez seja um efeito de sombra, onde material mais denso ou até a topografia no centro do cometa parece bloquear parte do material brilhante atrás dele do nosso ponto de vista.

Continua depois da publicidade

Leia também

Fotos históricas mostram “construção” da cidade mais antiga de SC

FOTOS: Conheça casas na árvore para alugar em SC e “voltar a ser criança”

Fotos antigas mostram como era a Tupy antes de ter lucro milionário em Joinville

Destaques do NSC Total