nsc
    dc

    Monitoramento

    SC passa de 12 para 10 regiões em risco gravíssimo para coronavírus

    Novo mapa mostra piora nas regiões de Xanxerê, Grande Florianópolis, Médio Vale e Oeste, que passaram ao nível gravíssimo; outras seis voltaram à condição grave

    07/01/2021 - 12h55 - Atualizada em: 07/01/2021 - 15h15

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Grande Florianópolis foi uma das regiões que voltaram a figurar em nível gravíssimo no novo mapa do governo do Estado
    Grande Florianópolis foi uma das regiões que voltaram a figurar em nível gravíssimo no novo mapa do governo do Estado
    (Foto: )

    O novo mapa de risco de contaminação por coronavírus mostra 10 das 16 regiões de Santa Catarina em nível gravíssimo, identificado pela cor vermelha. As outras seis regiões estão em nível grave, classificado pela cor laranja. São duas regiões a menos na definição mais crítica do que o registrado há uma semana. No último boletim, o Estado tinha 12 das 16 regiões em condição gravíssima para a covid-19.

    > SC tem 63 novas mortes pelo coronavírus e número de casos ativos volta a subir

    O novo mapa de risco foi divulgado nesta quinta-feira (7) pelo governo do Estado. A atualização estava prevista para a quarta-feira, mas foi adiada por causa de uma mudança no critério utilizado pelos especialistas. A partir desta semana, o cálculo da matriz de risco passa a considerar a taxa de ocupação de leitos de UTI adultos reservados para a Covid-19, e não a totalidade de leitos na rede pública, já que há vagas para pacientes de cirurgias e outros procedimentos que exigem terapia intensiva.

    As regiões de Alto Uruguai Catarinense, Alto Vale do Itajaí, Extremo Oeste, Extremo Sul, Laguna e Serra foram reclassificadas do nível gravíssimo para o grave (cor laranja). Já as regiões de Xanxerê, Grande Florianópolis, Médio Vale do Itajaí e Oeste tiveram piora na situação. Elas estavam na cor laranja na semana passada e sofreram agravamento no índice desta semana, sendo classificadas como nível gravíssimo (vermelho).

    > Em MP, Bolsonaro permite compra de vacina sem licitação e antes de registro

    O novo mapa pode ser um indício de boa notícia no Estado. A epidemiologista Maria Cristina Willemann, da Secretaria de Saúde de Santa Catarina, avalia que a redução do número de casos foi o principal motivo para a melhoria do cenário.

    – Na matriz dessa semana observamos que o cálculo RT, que é o índice de transmissibilidade, sofreu redução – destacou.

    Para a classificação, o mapa de risco considera o comportamento da pandemia, a transmissibilidade, monitoramento dos casos e a ocupação de leitos de UTI.

    Nas regiões que passaram de grave para gravíssimo, voltam a ser proibidos o esporte recreativo e o funcionamento de casas noturnas, que no estágio laranja podem funcionar com 20% da capacidade. Há também mudanças na capacidade de ocupação de museus, teatro, cinema e outros.

    Já as regiões que passaram do gravíssimo para grave deixam de precisar cumprir essas restrições, embora outras normas como restrição de público em alguns locais e eventos sociais sigam valendo.

    Santa Catarina registrava, até esta quarta-feira (6), 5.482 mortes por coronavírus e 506,8 mil casos confirmados da doença.

    > Volta às aulas em SC: confira como e quando será a retomada nas escolas

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas