Obras para o enfrentamento de enchentes em Santa Catarina receberão uma emenda de mais de R$ 95 milhões da bancada federal. O valor, que faz parte do Orçamento da União, deve ser usado em melhoramento fluvial e construção de diques.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Os parlamentares irão destinar o recurso após pedido do governador Jorginho Mello (PL) a deputados e senadores do Estado. O valor é liberado pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional. A construção dos diques deve ocorrer em cidades da região do Alto e Médio Vale do Itajaí.

— É o fruto do entendimento com os parlamentares catarinenses que atenderam ao pedido não só do governador, mas principalmente da população que nos elegeu. Nosso governo vem buscando maneiras e recursos para enfrentar esse problema histórico das enchentes e aliviar um pouco a situação do povo — disse o govenador Jorginho Mello.

O coronel Fabiano de Souza, secretário de Estado da Proteção e Defesa Civil, também alegou que o recurso deve auxiliar em ações de prevenção e proteção.

Continua depois da publicidade

— Vem complementar o trabalho que a Defesa Civil está realizando junto à população catarinense. A nossa missão é entender as necessidades dos municípios e ser um braço estendido no quesito proteção. Queremos melhorar a mitigação, evitar enchentes e criar um futuro melhor especialmente para os municípios do Vale do Itajaí que tanto sofrem com eventos adversos — destacou.

Entre as ações para prevenção de cheias já em andamento está o processo de dragagem do Rio Itajaí-Açu, que teve início no dia 11 de maio. A medida busca evitar enchentes na região do Alto Vale do Itajaí, uma das mais atingidas por inundações.

— Em nome da Bancada Federal, quero registrar a unidade do Fórum Parlamentar Catarinense e enaltecer o Ministro Waldez Góes, pela sensibilidade com Santa Catarina, ao decidir pela liberação destes recursos, que vão garantir a execução de obras importantes no Vale do Itajaí. Por não ser uma emenda impositiva, o Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional teria a liberdade para autorizar ou não o seu cumprimento. Nossa missão, na Coordenação da Bancada, é buscar recursos para o Estado. O que importa é o resultado para os catarinenses e nós estamos trabalhando em conjunto por isso — conclui o deputado federal Valdir Cobalchini (MDB).

Leia também

Defesa Civil vai passar a orientar Plano Diretor das cidades de SC

Governo do RS teme impacto ambiental dos resíduos gerados pela enchente

Destaques do NSC Total