nsc
dc

Pandemia

SC tem sete regiões em risco gravíssimo para Covid-19, uma a menos que a semana anterior

Cor vermelha representa o pior nível que a doença pode chegar no Estado

17/07/2021 - 10h05 - Atualizada em: 17/07/2021 - 11h37

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Mapa de risco teve melhora pela segunda semana consecutiva
Mapa de risco para coronavírus em SC teve melhora pela segunda semana consecutiva
(Foto: )

Santa Catarina teve melhora no mapa de risco para coronavírus pela terceira semana consecutiva. Neste sábado (17), o Estado divulgou sete regiões em nível gravíssimo, uma a menos do que na semana anterior. Outras nove aparecem em risco grave.

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O novo mapa da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostra a Grande Florianópolis, o Alto Vale do Itajaí e Alto Uruguai Catarinense, o Extremo Oeste e Extremo Sul Catarinense, Meio-Oeste, Oeste, Planalto Norte e a Serra Catarinense em nível grave (cor laranja). 

As demais seguem em vermelho, cor que representa a pior situação da doença no Estado. 

Ao todo, há 16 regiões de saúde em SC. Nenhuma delas foi classificada com os riscos alto e moderado, representados pelas cores amarelo e azul, respectivamente, e considerados menos graves.

Em relação à semana anterior, duas regiões melhoraram, enquanto que uma piorou. As que progrediram são a do Alto Vale do Itajaí e do Extremo Sul Catarinense, enquanto que Xanxerê teve uma piora no quadro.

Reações da vacina contra Covid: entenda como acontecem

Veja o mapa:

Nove regiões estão em nível grave e sete em gravíssimo
Nove regiões estão em nível grave e sete em gravíssimo
(Foto: )

São os níveis de risco para Covid-19 que determinam quais são as atividades e os serviços liberados ou não em cada região até 15 de junho. É o mapa que estabelece aos estabelecimentos alimentícios e de lazer, como bares e restaurantes, por exemplo, a limitação de horário e o número de pessoas permitidas.

Para definir a classificação das 16 regiões, os cientistas de dados do Estado levam em consideração taxas de óbitos, de transmissibilidade, percentual de resultados de exames e ocupação em leito de UTI.

Leia também

Novo decreto de SC libera atividades sem restrição de horário; veja as regras

SC tem alerta para frio intenso e rajadas de vento de até 100 km/h

Colunistas