nsc
hora_de_sc

Polícia

Sequestro de mulher após venda de celular pela internet é investigado pela polícia em Florianópolis

Inquérito busca identificar os dois envolvidos no crime, que conseguiram escapar do flagrante

02/12/2020 - 05h00 - Atualizada em: 02/12/2020 - 18h38

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
Suspeitos fugiram em direção ao mato após colidir carro contra muro
Suspeitos fugiram em direção ao mato após colidir carro contra muro
(Foto: )

A Polícia Civil abriu inquérito nesta segunda-feira (30) para investigar o sequestro relâmpago de uma mulher em Florianópolis, na última sexta-feira (27), no momento em que ela negociava a venda de um celular anunciado na internet. Um dos suspeitos foi preso em flagrante na ocasião e os outros envolvidos escaparam. 

> Investigação de assalto a banco em Criciúma deve demorar, diz polícia: "longo prazo"

Segundo a titular da Delegacia de Repressão a Roubos da Capital, Ana Claudia Pires, a investigação busca identificar os dois participantes do crime que conseguiram se esconder em um matagal e escapar do flagrante após a perseguição da polícia.

Para isso, explica a delegada, o inquérito deve contar com o depoimento da vítima:

- O telefone da vítima está desligado. Estamos insistindo no contato para tentar o reconhecimento dos outros dois (suspeitos). 

O caso ocorreu no Norte da Ilha de Santa Catarina. A mulher foi capturada na Rua das Gaivotas, em Ingleses, e levada até um matagal no Rio Vermelho, onde foi amarrada e mantida presa até a chegada da polícia. 

> Policial militar baleado em assalto a banco em Criciúma continua internado em estado grave

No dia do crime, a Polícia Militar (PM) informou que o sequestro relâmpago ocorreu no local onde a vítima havia combinado antecipadamente pela internet para fazer a transação. Com auxílio de dois comparsas, o homem que havia manifestado interesse na compra rendeu a vítima, que foi deixada presa em um matagal enquanto o grupo levava o carro dela até um esconderijo.

> Novo cangaço: o que é o termo usado para ação de quadrilhas em SC

A PM tomou conhecimento da ocorrência e encontrou os suspeitos. Um deles foi preso em flagrante após perseguição, e os outros dois fugiram. 

Segundo a delegada Ana Claudia Pires, não houve nenhum caso semelhante registrado em Florianópolis no último ano.

Leia também:

Bebê encontrada em lixeira de Balneário Camboriú segue na UTI, mas quadro de saúde é estável

Jovem é morta com tiro na cabeça na frente de filho em Caçador; ex-companheiro é principal suspeito

Colunistas