nsc
dc

Imunização

Servidores que recusaram vacina da Covid em Criciúma serão investigados e podem sofrer penalização

Secretário fala em “crime contra saúde pública” sobre funcionários que não buscaram por doses

23/04/2021 - 13h26 - Atualizada em: 23/04/2021 - 13h38

Compartilhe

Catarina
Por Catarina Duarte
Seringa com vacina
Prefeitura orientou que os 14 servidores procurassem os postos de vacinação
(Foto: )

A prefeitura de Criciúma investiga o que motivou 14 servidores da secretaria de saúde a recusarem a vacina contra o coronavírus. Para o secretário de pasta, Avelino Casa Grande, mesmo sem uma sanção administrativa prevista por lei, a ação do grupo pode ser entendida como "crime contra saúde pública”. 

> Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

— Informamos o posicionamento do STF, contudo registramos que embora não haja sanção administrativa imposta por lei poderá o mesmo estar incorrendo em crime contra saúde pública, agravado pelo fato de ser funcionário da saúde — disse Casa Grande.

O questionamento aconteceu com base na lei 13.979 que dispõe sobre medidas de combate ao coronavírus. O artigo 3 da legislação fala na realização compulsória de vacinação durante o enfrentamento da pandemia.

Em dezembro do ano passado, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu que o Estado pode impor medidas restritivas — como multa, impedimento de frequentar lugares e fazer matrículas em escolas — mas não pode fazer a imunização à força.

Foi solicitado pela prefeitura que o grupo procurasse unidades de saúde para receber a vacina. Parte dos servidores já teria feito a aplicação de doses após o questionamento da administração municipal.

> Acompanhe a evolução da vacinação em SC

Ainda segundo a prefeitura, alguns dos servidores disseram que contraíram a Covid-19 no período em que deveriam ser vacinados e estavam de quarentena. Não foi informada a data em que o grupo seria vacinado nem os cargos que eles ocupam dentro da secretaria. 

A Regional de Saúde de Criciúma, que inclui 12 municípios, já aplicou 79.402 doses de vacina. O dado é de uma balanço parcial da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) divulgado na quarta-feira (21). 

Leia mais:

Ondas causadas pela Tempestade Potira assustam no Litoral de SC; veja imagens

Homem que mostrou as nádegas à vizinha durante discussão em SC terá de pagar indenização

Motorista evita acidente com carreta de 18 toneladas na BR-376, entre SC e PR; veja vídeo

Colunistas