nsc
santa

Teclógica

Setor de tecnologia passa por revolução no Vale do Itajaí

Região possui a segunda maior concentração de empresas de tecnologia e cidades com maior densidade nesse quesito estão no top 10 do Estado

27/09/2021 - 14h46 - Atualizada em: 27/09/2021 - 15h12

Compartilhe

Estúdio
Por Estúdio NSC
setor de tecnologia SC
Aloisio Arbegaus, diretor de marketing e comercial da Teclógica e Clóvis Murilo Vasselai, CEO e CFO da Teclógica
(Foto: )

Pilar central para o desenvolvimento, a inovação em produtos, serviços, materiais, organização e processos produtivos tende a melhorar a condição de vida e a qualidade das cadeias produtivas de uma determinada região. A mudança de paradigma com a “era digital” fez com que os consumidores chegassem a outros patamares. Para comprar roupas, o e-commerce. Para o deslocamento, basta um pedido no celular. Situações que seriam consideradas estranhas se mencionadas dez anos atrás.

> Blumenau do futuro: confira as expectativas de estudantes da cidade para as próximas décadas

Nessa mesma comparação, o Vale do Itajaí de uma década atrás não é mais o mesmo e passa por uma transformação nos processos produtivos. Sempre ligado à indústria, mas mais relacionado à produção têxtil e de confecções, outro setor desponta forte: a tecnologia.

O Vale do Itajaí é a segunda mesorregião catarinense com maior concentração de empresas de tecnologia. Segundo estudo da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE), são 3,3 mil – o que representa 27,4% do total em Santa Catarina. Blumenau e Joinville figuram entre os dez municípios com maior densidade de empresas de tecnologia no país.

Nesse cenário de constantes mudanças, a empresa catarinense Teclógica, com sede em Blumenau, vem se destacando, mesmo em período de crise causada pela pandemia – as receitas da empresa cresceram 31% em 2020 e seguem com tendência de aumento em 2021.

Evoluindo junto ao mercado

Na década de 1990, período de fundação da empresa, o setor de tecnologia da informação era restrito para desenvolvimento de hardware e software. No entanto, a Teclógica surgiu com objetivo de oferecer Soluções em Serviços de Tecnologia da Informação em um momento em que a demanda por terceirização ainda estava por se consolidar.

Além do desenvolvimento de softwares, as demandas de serviço do mercado também evoluíram para suporte de aplicações e infraestrutura. A empresa possui clientes em vários segmentos do mercado nacional e internacional, como construção civil, jurídico, agronegócio, automobilístico, bens de consumo, cosméticos, eletrodomésticos, energia, embalagens, saúde, têxtil, varejo e comércio exterior.

— Nestes 27 anos de empresa atendemos clientes por todo mundo, Américas do Sul, do Norte e Central, Europa e Ásia. Somos parceiros estratégicos da Dassault Systèmes (empresa francesa), atendendo o segmento de manufatura, prioritariamente a LATAM, mas com contrato global — destaca Clóvis Murilo Vasselai, CEO e CFO da Teclógica.

Nos anos 2000, com o crescimento do mercado de TI, grandes players chegaram ao mercado, elevando os desafios da empresa para a certificação dos processos de produção. A empresa então certificou o processo de desenvolvimento em um modelo de maturidade e capacidade conhecido como Capability Maturity Model® Integration. A certificação veio em 2009 com o CMMI Level 2 for Development, e anos mais tarde para os serviços de suporte, com a certificação CMMI Level 2 for Services.

— Nos anos que se seguiram, a Teclógica, além de manter sua especialização em desenvolvimento de software, cresceu suas ofertas incorporando processos produtivos inovadores tais como Unified Process (UP), onde combina ciclos iterativos para a construção de softwares, e incremental com framework SCRUM para gerenciamento de projeto de maneira ágil — detalha o gestor.

No ano de 2012, a companhia lançou a plataforma Mobuss, um software seguro e escalável, que emprega conceitos modernos de aplicações embarcadas em dispositivos móveis. Desta plataforma, surgem as soluções comercializadas em modelo de consumo de Software as a Service (SaaS) para a área de Construção Civil, Comunicação e Gestão de Contratos. Em 27 anos de atuação, a companhia já entregou mais de 2.500 projetos e possui mais de 400 clientes ativos.

> Pioneiro, shopping de Blumenau revoluciona o consumo na região

— Contamos com uma área de desenvolvimento de produtos digitais, entre eles o Mobuss Construção (software de gestão de obras), Mobuss TV (ferramenta de TV Corporativa) e o InContract (software de gerenciamento de contratos e documentos jurídicos) — reforça Aloisio Arbegaus, diretor de marketing e comercial da Teclógica.

Com crescimento orgânico e fidelização dos clientes, a perspectiva é aumentar em mais 30% o faturamento em 2021.

Ações humanizadas

Mais de mil colaboradores passaram pela Teclógica desde a fundação em 1994. Além da geração de empregos, a companhia possui ações voltadas para a comunidade.

— Um exemplo é o nosso evento interno, denominado Olimpíadas Teclógica, onde as provas compõem desafios de arrecadação para doações. São mais de 16 anos de ações sociais de apoio a comunidade, como arrecadações de alimentos, cestas básicas, eventos em casas de repouso e doações de sangue. Ainda, realizamos programas de capacitação em tecnologia para a comunidade, como o programa Inovatec — completa Aloisio.

Confira o especial Santa 50 anos no canal Vale de Transformações.

Leia também

Vale Europeu é referência em herança histórica e cultural

De pesque-pague familiar a um dos maiores hotéis-fazenda resort do Brasil

Cooperativa agrícola no Alto Vale fortalece comunidade rural

Colunistas