nsc
    santa

    Investigação

    Técnica é investigada após “furar a fila” da vacinação para imunizar o próprio pai em SC

    Servidora de Apiúna teria aplicado a vacina no idoso após sobrar doses

    23/03/2021 - 09h45 - Atualizada em: 25/03/2021 - 07h58

    Compartilhe

    Catarina
    Por Catarina Duarte
    Polícia investiga ainda furto de 10 doses da vacina CoronaVac no município
    Polícia investiga ainda furto de 10 doses da vacina CoronaVac no município
    (Foto: )

    Uma técnica de enfermagem é investigada após “furar a fila” da vacinação contra a Covid-19 para imunizar o próprio pai que não fazia parte do grupo prioritário. Um processo administrativo foi instaurado pela prefeitura de Apiúna, no Médio Vale do Itajaí, e a servidora será ouvida na quinta-feira (25). A Polícia Civil também apura o caso.

    Segundo o prefeito do município, Marcelo Doutel da Silva (PL), a vacinação aconteceu no dia 6 de março. Na data, o grupo prioritário era o de idosos na faixa etária acima dos 85 anos. O pai da servidora, no entanto, tem 72 anos.

     ​>> Notícias do Vale do Itajaí por WhatsApp: entre no grupo do Santa

    Marcelo explica que a situação foi descoberta durante a conferência da lista de vacinados no município. Ele disse ainda que na ocasião sobraram doses da vacina e que será apurado quem autorizou que a técnica fizesse a imunização do familiar.

    — Nós estamos apurando junto à sindicância para ver se ela realmente poderia ter aplicado essa vacina. Isso porque quando sobra uma vacina tem de ser seguido uma listagem — afirmou o prefeito.

    Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC) a orientação em caso de sobre de doses é ampliar a imunização para outros grupos de forma escalonada. No caso de Apiúna, os próximos imunizados seriam idosos de 84, 83 e 82 anos, por exemplo.

    > Polícia investiga sumiço de vacinas contra Covid-19 em posto de saúde de Apiúna

    A reportagem não conseguiu contato com a servidora investigada.

    Furto de doses

    Outra investigação em andamento apura o furto de vacinas contra Covid-19 em Apiúna. No dia 10 de março, um funcionário comunicou o desaparecimento de 10 doses da CoronaVac. A polícia foi acionada e instaurou um inquérito.

    Segundo o agente da polícia Gegorge Samagaia, que investiga o caso, funcionários foram ouvidos nos últimos dias e as câmeras de segurança também estão sendo analisadas. Samagai não deu detalhes sobre a identificação de suspeitos, mas informou que a vacinação do pai da servidora passou a ser apurada junto ao inquérito.

    > Médica que aplicou nebulização de cloroquina em pacientes em UTI será investigada

    O prefeito de Apiúna disse que após o furto foram instaladas mais câmaras de segurança até mesmo dentro da geladeira em que ficam as doses.

    — Nós ampliamos o número de câmaras, apesar de já ter duas direcionadas para a sala de vacinação. Ganhamos autorização para colocar uma câmera dentro da sala e uma na geladeira. Colocamos um vigilante e investimos R$ 140 mil em câmaras — contou.

    Leia mais:

    Governo de SC suspende cirurgias eletivas em hospitais privados

    Cidades de SC esperam acordo para compra de vacinas Sputnik V ainda nesta semana

    Tik toker analisa nota fiscal bizarra de bar adulto em Floripa

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas