nsc
    dc

    Grande Florianópolis

    Um em cada três casos ativos de coronavírus em SC está em cidades da Grande Florianópolis

    Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu somam, juntas, 36% do total de pacientes em tratamento de todo o estado

    17/10/2020 - 05h01

    Compartilhe

    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Cristian Edel
    Por Cristian Edel Weiss
    Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu têm aumento de casos de coronavírus
    Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu têm explosão no aumento de casos de coronavírus
    (Foto: )

    Santa Catarina tem 7.677 pessoas infectadas por coronavírus e ainda em tratamento, segundo balanço divulgado pelo governo estadual nesta sexta-feira (16). O número mais alto de pacientes ativos do estado está na Grande Florianópolis, região que acumula um total de 2.975 pacientes ainda não recuperados da doença (veja na tabela abaixo). 

    > Painel do Coronavírus: saiba como foi o avanço da pandemia em SC

    O governo catarinense considera os pacientes recuperados depois de 14 dias do início dos sintomas para os casos leves, ou com alta da internação para os casos graves. O cálculo é uma fórmula sugerida pelo Ministério da Saúde, para trabalhar com os indicadores.

    > Quer receber notícias da sua cidade por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    A região também tem quatro cidades entre as 10 de Santa Catarina com o número mais alto de pacientes ativos: Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu. Se somados o total de casos ativos dessas quatro cidades, um em cada três infectados em tratamento de todo o estado mora em um desses municípios. Quer dizer que, do total de casos ativos em todo o território catarinense, 36% deles estão em quatro cidades da Grande Florianópolis, região que aparece em ascensão da doença nos últimos 10 dias. 

    > Aumento de casos de coronavírus em Biguaçu preocupa prefeito: "Não gostaria de fechar nenhum comércio"

    O levantamento da NSC é baseado em dados oficiais divulgados diariamente pelo governo do Estado, via Secretaria de Estado de Saúde. Os números são os mesmos encaminhados diariamente ao Ministério da Saúde

    Enquanto a média móvel de Santa Catarina, que considera a média de novos casos diagnosticados nos últimos sete dias, apresenta estabilidade, a dos nove municípios que compõem a microrregião de Florianópolis (Antônio Carlos, Biguaçu, Florianópolis, Governador Celso Ramos, Palhoça, Paulo Lopes, Santo Amaro da Imperatriz, São José e São Pedro de Alcântara) segue em alta desde o início de outubro. E supera até a das microrregiões de Itajaí e Joinville, que apresentavam nos meses anteriores o maior crescimento de casos (veja no mapa abaixo),

    > Tatuadora de Florianópolis lança projeto para ajudar mulheres que enfrentam câncer de mama

    Como em 29 de agosto a prefeitura da Capital divulgou de uma só vez 3,5 mil casos, muitos dos quais eram antigos e tiveram integração das bases, a curva da média móvel foi afetada com forte alta, mas retomou logo em seguida a tendência de queda. Em 26 de setembro, a média móvel da microrregião da Grande Florianópolis era de 128 novos casos confirmados por dia. Já nesta sexta-feira, mais do que triplicou, chegando a 392. No mesmo período, o Estado teve alta de 4,6%, e as microrregiões de Joinville e Itajaí tiveram, respectivamente, queda de 46% e 35,2%.

    Veja no mapa todos os dados sobre o coronavírus em SC

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas