nsc
dc

Importunação sexual

Vereador é suspenso por 12 meses por apalpar bunda de empresária no Oeste de SC; veja vídeo

Punição foi definida por votação na Câmara Municipal de Caibi

02/05/2022 - 18h37 - Atualizada em: 02/05/2022 - 18h59

Compartilhe

Gabriela
Por Gabriela Ferrarez
Ele teria apalpado enquanto posava para uma foto com o casal mulher percebe e logo em seguida se afasta
Ele teria apalpado enquanto posava para uma foto com o casal mulher percebe e logo em seguida se afasta
(Foto: )

O vereador Senor Anselmini (PP) de Caibi, no Oeste de Santa Catarina, foi suspenso das atividades parlamentares por apalpar a bunda de uma empresária em evento da prefeitura. A punição foi definida por votação na Câmara Municipal. Por cinco votos a quatro, foi decidido que Alsemini, de 64 anos, ficará suspenso por 12 meses. A pena é considerada média. 

> Receba notícias de Santa Catarina via Telegram

A votação ocorreu na última terça-feira (26), e o vereador foi afastado no domingo (1º). Alselmini foi procurado pelo Diário Catarinense, mas não respondeu a reportagem até a publicação da matéria. 

O caso ocorreu em 3 de novembro de 2021, durante evento que homenageou empresários que patrocinaram o "Doce Natal de Caibi”. Na entrega de presentes aos patrocinadores, Anselmini se aproxima de um casal, entrega o "mimo" para o homem, e se prepara para uma foto com os dois. Nesse momento, ele abaraça os dois e coloca a mão na bunda da mulher, que se afasta de forma imediata.

A cena foi flagrada em uma transmissão ao vivo. Foram essas imagens que embasaram a punição da Câmara Municipal.  

O caso começou a ser apurado após a prefeitura receber uma denúncia anônima. Logo depois, uma comissão foi criada, e uma sindicância, instalada. A vítima prestou depoimento na Câmara, assim como o vereador. A Comissão Especial de Investigação entendeu que Anselmini tinha cometido importunação sexual. 

O caso também é investigado pela Polícia Civil, mas o inquérito ainda está em andamento e não há conclusões sobre o caso.

Confira como votou cada vereador

  • Vereadora Edimara Conte Portes (PP) – pena média de 12 meses
  • Gilmar Carlesso (MDB) – pena máxima de 15 meses
  • Viviane Vockes (PP) – pena média de 12 meses
  • Neocir Parizotti (MDB) – pena máxima de 15 meses
  • Carme Vitsrki (PP) – pena média de 12 meses
  • Diogo Valdemeri (PT) – pena média de 12 meses
  • Julio Urqueta (MDB) – pena máxima de 15 meses
  • Raimundo Ambrosio (PP) – pena média de 12 meses
  • Jair Di Domenico (MDB) - pena máxima de 15 meses

Vídeo mostra momento em que vereador apalpa empresária

Leia também

Casal é preso após corpo de mulher ser encontrado às margens de rio em SC

Denúncias de assédio colocam autoescolas na mira do Procon em SC

Fotógrafo de Balneário Camboriú vendia pornografia infantil na deep web, diz PF

Colunistas