nsc
dc

Racismo

Zara é investigada após criar código secreto para alertar entrada de negros em loja

Investigação ocorre em Fortaleza, no Ceará; segundo o delegado-geral da Polícia Civil do Estado, isso já teria acontecido em outras lojas da marca

21/10/2021 - 15h57

Compartilhe

Folhapress
Por Folhapress
A Zara tem seis lojas em Santa Catarina
A Zara tem seis lojas em Santa Catarina
(Foto: )

A loja Zara, do Shopping Iguatemi de Fortaleza, está sendo investigada pela Polícia Civil. A empresa criou um código secreto para que funcionários ficassem atentos e acompanhassem pessoas negras, ou com "roupas simples", que entrassem no estabelecimento. O alerta era dado pelo sistema de som da própria loja, por meio do código "Zara Zerou".

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

Segundo o delegado-geral da Polícia Civil do Ceará, Sérgio Pereira, esse tipo de tratamento da Zara já foi registrado outras vezes, não só no Brasil. O código orienta uma abordagem dentro da loja quando chega alguém sem o perfil consumidor da marca, conforme explicou a diretora do Departamento de Defesa de Grupos Vulneráveis, Arlete Silveira.

- É como se aquela pessoa deixasse de ser uma consumidora e se tornasse suspeita - disse ela.

Outras denúncias foram abertas após o início da investigação. Uma delas envolveu uma delegada da Polícia Civil, Ana Paula Barroso, que é negra e foi impedida de entrar na loja no dia 14 de setembro. A empresa alegou que se tratava de uma "questão de segurança" do próprio shopping".

> Incêndio atinge pelo menos oito estabelecimentos comerciais em Florianópolis; assista ao vídeo

> PM de SC que disse não suportar negros é indiciado por racismo

Entidades do movimento negro ingressaram na Justiça do Ceará contra a rede de lojas Zara, pedindo R$ 40 milhões de indenização por dano moral coletivo.

Contraponto da Zara

A Zara disse à FolhaPress que conta com mais de 1.800 pessoas "de diversas raças e etnias, identidades de gênero, orientação sexual, religião e cultura."

> Vídeo em que PM admite ser racista foi filmado em cidade do Sul de SC

"Zara é uma empresa que não tolera nenhum tipo de discriminação e para a qual a diversidade, a multiculturalidade e o respeito são valores inerentes e inseparáveis da cultura corporativa. A Zara rechaça qualquer forma de racismo, que deve ser combatido com a máxima seriedade em todos os aspectos", finaliza.

Leia também

Denúncias de racismo em SC são registradas todos os dias na OAB

Brusque é multado e perde três pontos na Série B por caso de racismo

"Fizeram meu filho e minha esposa chorar", diz Celsinho sobre caso de racismo em Brusque

Colunistas