nsc
dc

Premiado

Zé Dassilva vence Prêmio Vladimir Herzog com charge sobre motociatas

Neste 2021, Zé completa 23 anos como chargista na NSC

17/10/2021 - 07h36 - Atualizada em: 17/10/2021 - 13h41

Compartilhe

Por Sabrina Quariniri
Charge faz menção às motociatas realizadas pelo governo Bolsonaro durante a pandemia
Charge faz menção às motociatas realizadas pelo governo Bolsonaro durante a pandemia
(Foto: )

O cartunista Zé Dassilva venceu o prêmio de melhor arte do 43° Prêmio Jornalístico Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos com a charge “trânsito pesado”, publicada nas edições impressas do Diário Catarinense, Santa e A Notícia no dia 27 de junho.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O trabalho faz menção às motociatas realizadas pelo governo Bolsonaro e seus apoiadores durante a pandemia da Covid-19 que aconteceram em todo país, sem uso de máscaras e registrando aglomerações.

Para o chargista, ser premiado é algo importante, mas receber o prêmio Vladimir Herzog é especial por tudo que o jornalista representa sobre a história do Brasil e liberdade de expressão. 

- Esse não é um reconhecimento só pra mim, mas também para o tipo de Jornalismo que o Diário Catarinense e a NSC praticam, sob o comando do César Seabra e de toda a equipe liderada pelo Fabrício Vitorino, buscando sempre a informação de qualidade, que é algo extremamente valioso para a sociedade, ainda mais nessa época em que tanta gente ainda cai em fake News - destaca. 

- O Brasil tem vários chargistas talentosos, até porque os desmandos da política servem como matéria-prima para todos nós. A gente desenha, mas nem assim algumas pessoas entendem. Obter esse destaque entre tantos colegas brilhantes é uma grande motivação para continuar - conclui. 

Carreira

Zé Dassilva, além de cartunista, é jornalista, escritor e roteirista e, neste 2021, completa 23 anos como chargista na NSC. Sua carreira começou em 1998, fazendo charges na página do colunista esportivo J.B. Telles. Aos 26 anos, foi chamado para integrar a equipe de roteiristas da Rede Globo e, no dia 10 de maio de 2000, iniciou na emissora, deixando SC para morar com a família no Rio de Janeiro, onde vive até hoje.

> Confira as charges diárias de Zé Dassilva

​De lá pra cá, Zé Dassilva fez roteiros de humor para os programas Sai de Baixo, Sob Nova Direção, Gente Inocente, Casseta & Planeta, Turma do Didi, Os Caras de Pau e vários outros. Por três anos, contou histórias de crimes reais no programa Linha Direta, no qual foi redator-final. Também colaborou em produções e vinhetas dos canais Futura e GNT.

Entre os trabalhos na TV, estão quatro temporadas de Malhação e a novela Pega Pega. Vale destacar também a sua participação na trama de Império, de Aguinaldo Silva, que recebeu em 2015 o prêmio Emmy Internacional de melhor telenovela.

Apaixonado por futebol, Zé foi coautor do "Almanaque do Futebol Catarinense" (escrito junto com o jornalista Emerson Gasperin), publicado em 2011, e "The Yellow Book", de 2014, livro bilíngue sobre os 100 anos da Seleção Brasileira

Atualmente, além das charges diárias para o Diário Catarinense, Zé Dassilva está na equipe de roteiristas da novela Cara & Coragem (de Claudia Souto, com estreia prevista para maio na faixa das 19h na TV Globo) e prepara o lançamento da terceira edição do seu livro sobre o lendário time do Metropol, além de um curta inspirado na passagem de Saint-Exupéry por Florianópolis.

Chargista, roteirista e escritor Zé Dassilva
Chargista, roteirista e escritor Zé Dassilva
(Foto: )

Colunistas