nsc
nsc

Tecnologia

Câmeras 4k em SC flagram foragidos e atingem até 4,4 quilômetros

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
21/07/2021 - 08h02 - Atualizada em: 21/07/2021 - 08h07
Imagem de ocorrência em que suspeito é abordado após identificação por reconhecimento facial em Florianópolis
Imagem de ocorrência em que suspeito é abordado após identificação por reconhecimento facial em Florianópolis (Foto: Divulgação/SSP-SC)

Novas câmeras instaladas pela secretaria de Segurança Pública em Santa Catarina (SSP-SC) vão aumentar a capacidade de visão sobre ocorrências. Com tecnologia 4k, elas serão usadas também para identificar foragidos através do reconhecimento facial. Algumas delas já estão em funcionamento, mas um novo projeto da SSP-SC pretende ampliar a instalação. Além disso, também há equipamentos em pontos-chave com visão de até 4,4 quilômetros de distância.

> Receba as principais informações de Santa Catarina pelo WhatsApp

Segundo o tenente-coronel Daniel Rodrigues, diretor de tecnologia e informação da SSP, pelo novo projeto previsto para SC, os locais que já têm uma câmera móvel vão ter até duas câmeras 4K para ficarem fixas. Atualmente, as móveis focam num ponto no máximo por 10 segundos e depois mudam de posição, o que pode fazer com que seja perdido algum fato em andamento. Por isso que o modelo fixo vai ajudar no flagrante de crimes ou atendimento a casos em andamento.

Modelo móvel permite aproximação

Já o formato móvel das câmeras 4K tem um diferencial que é justamente conseguir a aproximação de fatos que ocorrem a 4,4 quilômetros de distância. O modelo permite o controle, movimento e o zoom para verificar algum evento específico, como ocorreu no caso do sequestro registrado no domingo no Centro de Florianópolis.

Atualmente, por exemplo, há uma câmera instalada na região central que tem parte das imagens divulgadas nas redes sociais da central de videomonitoramento da SSP. As demais que vão ser instaladas ficarão em pontos altos e de grande abrangência justamente pelo longo alcance (veja exemplo abaixo).

Os novos equipamentos, além da detecção a 4,4 Kms, permite observação a 1,7 Km, reconhecimento a 880 metros e identificação a 440 metros.

Mudança no software

As câmeras a serem compradas terão o novo software de reconhecimento facial e leitura de letras e números de forma automática. Ou seja: elas não vão focar em pessoas específicas, mas sim em ambientes. Se houver algum foragido no local, o equipamento emite um sinal sonoro para a viatura da PM, que vai até o local confirma a identidade do suspeito. Segundo a SSP, durante os testes, com base no cadastro de mandados de prisão em aberto, foi possível efetuar a prisão de aproximadamente 30 indivíduos. Todos efetivamente identificados pela nova ferramenta.

Leia também:

PM mais velho de SC será homenageado aos 108 anos

Escola “afundando” em Florianópolis custou R$ 7,18 mi e pode ser demolida

Motoboy de 27 anos morre em acidente no bairro Pantanal, em Florianópolis

Neymar faz festa com campeonato de poker em Balneário Camboriú

Conheça as praias de SC que podem ser afetadas pela exploração de Petróleo

Nevascas históricas em Santa Catarina; veja fotos e quando aconteceram

Menor temperatura de 2021 no Brasil é registrada em SC

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas