A decisão do governo de Santa Catarina de fazer restrições aos finais de semana passa por contestação de especialistas no enfrentamento à pandemia do coronavírus. O cientista de dados que coordena a Rede Análise Covid-19, Isaac Schrarstzhaupt, é um dos que apontam para a falta de efetividade naquilo que foi anunciado pelo governador Carlos Moisés da Silva nesta quinta-feira (25).

Continua depois da publicidade

Pacientes que chegam às UTIs em SC são mais jovens, mais graves e sem comorbidades

O que é lockdown e como a medida de isolamento serve contra a Covid-19

Em vídeo divulgado nas redes sociais (veja abaixo), ele analisa a eficiência de lockdowns. Em SC, porém, o que será aplicado não pode ser considerado desse mesmo modelo justamente pela falta de efetividade no controle da doenças. O governo determinou que as cidades catarinenses devem fechar atividades não essenciais entre 23h de sexta-feira e 6h de segunda-feira nos próximos dois finais de semana.

– O vídeo (divulgado pelo cientista) é para ajudar a entender que os lockdowns de final de semana, ou apenas à noite, não servem.

Continua depois da publicidade

Em menos de 7h, três pessoas morrem em Xanxerê à espera de leitos de UTI

Xanxerê vai receber ajuda da Força Nacional do SUS para conter colapso na saúde

Schrarstzhaupt, entretanto, lembra que a pessoa contaminada na sexta-feira vai passar a ter sintomas apenas dois ou três dias depois. Com isso, ela continua espalhando o vírus quando retoma a rotina.

– O objetivo principal do lockdown é restringir o contato físico – destacou o especialista.

Nos casos como em Santa Catarina, onde há alta contaminação, a doença somente deixará de ser proliferada quando houver uma interrupção nos contatos, conforme explica o cientista.

O que abre e fecha em SC nos próximos fins de semana com as novas restrições

SC registra novos picos de casos ativos e de UTIs ocupadas em toda pandemia

– O correto é sempre fazer o mais duro e mais cedo possível para que as pessoas não entem em contato. Isso restringe a taxa de contágio e deixa de infectar.

Continua depois da publicidade

Schrarstzhaupt destaca que não há “nenhuma” efetividade em três dias: “não faz nada”. Ao final do período, ele acredito que não haverá impactos como a redução da ocupação de leitos de UTIs: “acho que nem isso vai aparecer”.

Pesquisador Atila Iamarino defende mais restrições no país: “Provavelmente vamos precisar de mais fechamento”

Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

– O Estado tomou a escolha talvez pensando em afetar um pouco apenas a economia, mas vai ficar no meio termo, nem resolve a saúde pública, nem economia. Vai tirar o final de semana dos estabalecimentos porque a medida não adianta. Tem que resolver a saúde pública e aí a economia começa a voltar e melhorar pela esteira da saúde. Fazendo dois dias é para dizer que tentou ajudar, para dizer que tentou. Mas é inócuo, é inofensivo”.

Para o especialista, diante do colapso atual em Estados como Santa Catarina, somente medidas mais duras como um lockdown completo seriam suficientes para controlar o avanço da doenças nas próximas semanas.

Continua depois da publicidade

Economia de SC tem margem para sacrifícios diante do colapso na saúde

Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Mais contestações à medida

Outro especialista que se manifestou em redes sociais contra a medida de fechamentos aos finais de semana foi o especialista em neurociência Miguel Nicolelis. Em publicação no Twitter, ele falou sobre a decisão do governador da Bahia, Rui Costa, que adotou uma medida semelhante a de Santa Catarina:

– Não existe lockdown de final de semana que tenha funcionado em nenhum lugar. Ou faz direito – 2-3 semanas no mínimo -, ou não espere resultados reais e duradouros. Aviso está dado mais uma vez. Salvador deveria ter feito lockdown em julho do ano passado. Não fez e sofre com isso hoje.

Fechamentos aos finais de semana: SC não tem mais chance de errar

Auxílio Emergencial 2021: benefício volta em março com parcelas de R$ 250, diz Bolsonaro

Veja o vídeo sobre lockdown para enfrentamento à Covid-19:

Em site especial, leia tudo sobre o coronavírus

Mapa da ocupação dos leitos Covid mostra o colapso se espalhando por Santa Catarina

Falta de UTI faz médico de Florianópolis escolher entre pacientes para internação

Destaques do NSC Total