nsc
nsc

Projetos

Moisés envia pacote à Alesc com R$ 115 milhões para BRs e migração ao SCPrev

Compartilhe

Ânderson
Por Ânderson Silva
31/08/2021 - 17h11 - Atualizada em: 31/08/2021 - 17h47
Moisés enviará pacote de projetos à Alesc
Moisés enviará pacote de projetos à Alesc (Foto: Mauricio Vieira/Secom)

Chegará à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) um pacote de projetos enviados pelo governador Carlos Moisés da Silva (sem partido). Entre eles estão o pedido de autorização para o aporte de mais R$ 115 milhões para as rodovias federais do Estado e o plano de incentivo à migração ao SCPrev, que é a previdência complementar dos servidores estaduais. A entrega oficial será nesta quarta-feira (1º), com a ida do chefe da Casa Civil, Eron Giordani, e do secretário da Infraestrutura, Thiago Vieira, e outros representantes do Executivo até o Palácio Barriga Verde. Eles serão recebidos pelos presidente da Alesc, o deputado Mauro de Nadal (MDB).

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

No caso da autorização para o novo investimento nas rodovias federais, Moisés cumpre o que havia prometido na audiência pública do Senado Federal, em 17 de agosto. Em Brasília, ele anunciou que colocaria mais R$ 100 milhões na BR-470 para o avanço da duplicação dos quatro lotes da rodovia. Ao mesmo tempo, também disse que enviaria outros R$ 15 milhões para a BR-285, na Serra da Rocinha.

Com isso, o projeto que chega na Alesc atingirá os lotes 3 e 4 da duplicação da BR-470, no Vale do Itajaí, e R$ 15 milhões para a finalização da BR-285 até a divisa com o Rio Grande do Sul. Com a aprovação, o total a ser investido nas rodovias pelo governo do Estado será de R$ 465 milhões. Os valores ficam em: R$ 300 milhões para a BR-470, R$ 100 milhões para BR-163, no Oeste, R$ 50 milhões para a duplicação da BR-280 e R$ 15 milhões para a BR-285.

SCPrev

O projeto do incentivo à migração ao SCPrev havia sido prometido pelo Executivo nas negociações para a aprovação da Reforma da Previdência. O texto atende aos servidores que ainda não tinham direito à entrada no plano previdenciário complementar mantido pelo Estado.

Parcelamento de ICMS

Dentro do pacote também há outros projetos de menor impacto como a doação de terrenos, por exemplo. Mas o terceiro que mais chama a atenção, como os já citados acima, concede às empresas de setores impactados pelos decretos de restrição de atividades pela pandemia o parcelamento de impostos como o ICMS. Os valores podem ser constituídos ou não, inscritos ou não em dívida ativa, ajuizados ou não, relativos a fatos geradores ocorridos até 31 de dezembro de 2020, em até 120 (cento e vinte) parcelas mensais.

Leia também:

Túnel vai interligar Lagoa da Conceição ao Itacorubi, em Florianópolis

Operação contra advogados e agentes prisionais em SC se arrasta na Justiça

Terceira faixa da BR-101, em São José, já está liberada em cinco quilômetros

Inocentado no caso dos respiradores, ex-Chefe da Casa Civil de SC desabafa

Crônica de domingo: E fora do story?

Semana de Moisés tem jantar com PSD e papo ao pé do ouvido com seus fiadores

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Ânderson Silva

Colunista

Ânderson Silva

Colunista da NSC Comunicação, publica diariamente informações relevantes sobre as decisões que impactam o catarinense, sem esquecer dos bastidores dos poderes. A rotina de Florianópolis em texto e imagens também está no radar da coluna.

siga Ânderson Silva

Mais colunistas

    Mais colunistas