nsc
    nsc

    Opiniões

    Volta às aulas em SC: contra e a favor, deputados comparam reabertura de escolas com shoppings

    Compartilhe

    Ânderson
    Por Ânderson Silva
    16/09/2020 - 12h08 - Atualizada em: 16/09/2020 - 14h14
    Luciane Carminatti, do PT, e Bruno Souza, do Novo
    Luciane Carminatti, do PT, e Bruno Souza, do Novo (Foto: Agência AL // Guto Kuerten, Divulgação)

    A volta às aulas na pandemia do coronavírus em Santa Catarina repercute na Assembleia Legislativa. As visões divergentes têm surgido todas as semanas. O assunto volta e meia aparece nos discursos do parlamentares, seja com críticas ou apoio ao retorno das atividades nas escolas do Estado. Como exemplo, a coluna traz as opiniões de deputados estaduais com visões totalmente opostas e suas defesas sobre o assunto com uma comparação entre a reabertura das unidades escolas e shoppings. Ambos, em falas recentes, se utilizaram da mesma análise para se posicionar.

    > Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

    Na semana passada, a deputada estadual Luciane Carminatti (PT) fez duras críticas à volta das atividades escolares em Santa Catarina, marcadas para 13 de outubro. Durante a apresentação do plano de contingência para o retorno das aulas, em 9 de setembro, a parlamentar defendeu uma decisão "à luz da ciência, e não da opinião nem da pressão" e disse que "abrir escolas é diferente de abrir shopping center”:

    — Sabemos que o retorno seguro só ocorrerá com a vacina, que pode demorar a chegar, é verdade. Mesmo assim, para que possamos voltar é necessário que haja estabilização da curva de contágio e números mais animadores – afirmou.

    > Plano de volta às aulas em SC prevê uso de máscara e distanciamento nas escolas; confira detalhes

    Em contrapartida, o deputado Bruno Souza (Novo) tem sido um dos principais defensores do retorno das atividades. Em plenário, nesta terça-feira, ele foi no sentido contrário na comparação com os estabelecimentos comerciais e chamou de hipocrisia defender a reabertura de bares, shoppings, academias e do transporte, mas manter as escolas fechadas.

    — O que não quero é proibir os pais de fazerem a sua escolha. Temos que parar de condenar as crianças catarinenses ao atraso por conta da pressão de um grupo pequeno para que as aulas não voltem – destacou.

    Leia também:

    SC chega a 200 mil casos de coronavírus e 2569 mortes desde o início da pandemia

    Parques aquáticos e complexos de águas termais podem reabrir em SC; veja as regras

    Mesários farão concursos públicos em SC de graça; veja mais vantagens

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas