nsc
nsc

Gravidez

Diabete gestacional: entenda quais são os impactos da doença

Compartilhe

Carol
Por Carol Bandeira
17/05/2021 - 12h47
O diabetes gestacional é uma alteração metabólica mais comum da gestação
O diabetes gestacional é uma alteração metabólica mais comum da gestação (Foto: Pixabay)

O diabetes gestacional é uma alteração metabólica mais comum da gestação. Para permitir o desenvolvimento adequado do bebê, acontecem algumas adaptações na produção hormonal da mãe, que podem predispor ao surgimento da doença e como queria trazer mais aprofundado esse assunto aqui para vocês, convidei a Médica Endocrinologista e Metabologista Carina Correa Morellato.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Uma dessas adaptações acontece na placenta e para garantir que a glicose chegue ao bebê em formação, há uma redução na ação da insulina, hormônio responsável por levar a glicose que está no sangue para o interior das células. Por outro lado, quando o pâncreas materno não consegue compensar de maneira adequada, aumentando a produção de insulina, surge o diabetes gestacional explica doutora Carina.

Quando suspeitar do diabetes gestacional

O diabetes gestacional na grande maioria das vezes, não causa sintomas! Por isso, o exame da glicemia deve ser realizado de rotina durante o pré-natal. A recomendação é que as gestantes realizem o exame de teste oral de tolerância à glicose, também conhecido como curva glicêmica, por volta da vigésima quarta semana de gestação.

Fatores de risco para o diabetes gestacional

- Idade materna avançada;

- Sobrepeso, obesidade ou ganho excessivo de peso durante a gravidez atual;

- Síndrome dos ovários policísticos;

- Histórico familiar de diabetes em parentes de primeiro grau;

- Diabetes em gestação anterior;

- Gestação múltipla (gravidez de gêmeos).

> Live do NSC Total vai tirar dúvidas sobre gestação na pandemia

> Disruptores endócrinos: você pode estar intoxicando sua família sem saber

Como é feito o tratamento

O diabetes gestacional pode ser controlado através de uma alimentação adequada. Além disso, para as gestantes que não tem contraindicação, a atividade física também é indicada. Nos casos em que não há um controle glicêmico satisfatório com essas medidas, o tratamento medicamentoso deve ser iniciado.

Quais os riscos do diabetes gestacional

O diabetes gestacional não controlado gera muitas preocupações. Quando o bebê é exposto a grandes quantidades de glicose, ainda dentro do útero, há maior risco de crescimento fetal excessivo (macrossomia fetal), resultando em partos traumáticos e hipoglicemia neonatal. Além disso, maior risco de aborto e malformações também podem estar associados ao diabetes gestacional. Essa exposição intrauterina também ocasiona um aumento nos níveis de insulina fetal, levando a uma maior chance de obesidade e diabetes a longo prazo relata a especialista.

> Chocolate pode prevenir doenças cardiovasculares e ósseas, além de reduzir estresse

> Grávidas de SC imunizadas com Astrazeneca relatam reações leves

Para a mãe, além do risco aumentado de complicações obstétricas, há maior chance de recidiva do problema em gestações subsequentes, bem como de desenvolver diabetes e outras doenças metabólicas, como elevação da pressão arterial e colesterol no futuro.

Portanto, o diagnóstico de diabetes gestacional não tem impacto só no período gestacional, e é uma oportunidade para melhorar a saúde da mãe e do filho, a fim de evitar possíveis complicações a longo prazo. Uma alimentação saudável, prática de atividade física regular e o controle do peso, são benéficos para a prevenção do diabetes. Além disso, o aleitamento materno pode reduzir o risco de desenvolvimento de diabetes após o parto!

Leia também

Vacinação contra Covid em gestantes segue suspensa em SC até nova orientação de ministério

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Vacinação da Covid em SC: locais, fases de aplicação, idades e tudo sobre

Gestantes com comorbidades voltam a ser vacinadas em SC com doses de Coronavac e Pfizer

Carol Bandeira

Colunista

Carol Bandeira

Mãe de 3, especialista e uma das referências no país em nutrição materno-infantil. É empreendedora, docente e pesquisadora. Ajuda pais e nutricionistas a nutrir com amor as futuras gerações.

siga Carol Bandeira

Carol Bandeira

Colunista

Carol Bandeira

Mãe de 3, especialista e uma das referências no país em nutrição materno-infantil. É empreendedora, docente e pesquisadora. Ajuda pais e nutricionistas a nutrir com amor as futuras gerações.

siga Carol Bandeira

Mais colunistas

    Mais colunistas