nsc
nsc

Saúde

Anvisa manda recolher ivermectina em Itajaí; remédio seria usado contra Covid-19

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
18/06/2021 - 12h23 - Atualizada em: 18/06/2021 - 19h07
Comprimidos de ivermectina foram recolhidos em Itajaí
Comprimidos de ivermectina foram recolhidos em Itajaí (Foto: Divulgação, Secom Itajaí)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou o recolhimento de comprimidos de ivermectina que foram comprados pela prefeitura de Itajaí para distribuição em massa. O órgão federal de controle identificou que os medicamentos - cerca de 199 mil doses - fazem parte de lotes fabricados em local não autorizado.

Itajaí gastou mais de R$ 4,5 milhões em tratamentos para Covid-19 sem eficácia comprovada

Em abril deste ano, uma resolução da Anvisa determinou o recolhimento de alguns lotes de medicamentos fabricados pelo laboratório goiano Vitamedic, que haviam sido produzidos em local que ainda não recebeu a autorização de funcionamento da Agência. Os comprimidos de Itajaí fazem parte dessa remessa.

No fim da tarde desta sexta-feira (18), após questionamentos da coluna, a prefeitura de Itajaí informou que vai redistribuir aos postos de saúde os 199 mil comprimidos de ivermectina que haviam sido recolhidos porque a Secretaria da Saúde identificou uma nova resolução da agência, que regulamentou a área de fabricação e autorizou o uso dos medicamentos. Em nota, a prefeitura informou que não há irregularidade com a formulação dos comprimidos.

Distribuição

A prefeitura comprou do laboratório três milhões de comprimidos de ivermectina no ano passado, por R$ 4 milhões, sem licitação. Os medicamentos foram distribuídos como medida de “prevenção” contra a Covid-19. O uso do vermífugo para “proteger” de contaminação pelo novo coronavírus, no entanto, não tem respaldo científico e não é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Natalia Pasternak: coquetel de medicamentos com ivermectina é baseado em medicina fantasiosa

O recolhimento dos medicamentos veio à tona depois que o vereador Rubens Angioletti (Podemos) questionou formalmente a Secretaria Municipal de Saúde. O documento enviado ao parlamentar informa sobre a ordem de recolhimento e aponta que cada comprimido adquirido pelo município custou R$ 1,47.

Com distribuição de ivermectina, Itajaí tem a maior letalidade por Covid-19 entre grandes cidades de SC

O vereador disse que, diante da resposta da secretaria, pretende questionar sobre a devolução dos valores gastos com os comprimidos recolhidos, e também com os que foram distribuídos à população e faziam parte da mesma remessa.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também:

Médico de SC é convocado por engano pela CPI da Covid no lugar de “cloroquiner”

Como mudanças na Lei de Improbidade podem ser "estouro da boiada" no controle da corrupção

Ação do Estado que questiona leilão dos aeroportos é suspensa no STF

Saúde recomenda restrições às prefeituras de SC diante de piora da Covid-19

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas