nsc
    nsc

    Pandemia

    Balneário Camboriú tem feriadão com aglomeração e desrespeito aos decretos estaduais

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    31/10/2020 - 13h31 - Atualizada em: 31/10/2020 - 14h46
    Praia Central de Balneário Camboriú neste sábado
    Praia Central de Balneário Camboriú neste sábado (Foto: Luiz Carlos Souza)

    Nem mesmo a falta de sol afastou da praia os turistas neste sábado de feriado prolongado em Balneário Camboriú. Contrariando o decreto estadual, que proíbe a permanência de pessoas na faixa de areia em regiões em nível grave de risco para Covid-19 (como a Foz do Itajaí-açu), a Praia Central está cheia de banhistas. 

    > Estado manda alerta por SMS para alto risco de coronavírus em SC no feriadão

    Há inclusive aluguel de cadeiras e guarda-sol, que deveria estar proibido. Pontos de fiscalização instalados na Avenida Atlântica estão ativos, mas fotos recebidas pela coluna mostram irregularidades muito próximas dos fiscais, como pessoas caminhando sem máscaras e aglomerações na faixa de areia.

    A situação da pandemia preocupa em Santa Catarina - tanto, que o Estado enviou, pela primeira vez, um alerta por SMS para todos os números de telefone com DDD catarinense, avisando sobre o alto risco de contaminação neste feriado prolongado.

    > Estabelecimentos são multados por descumprir regras contra a Covid-19 em Florianópolis

    > Casos ativos de coronavírus em SC crescem 33% em 7 dias; Vale do Itajaí lidera alta

    A repórter da NSC TV, Patrícia Silveira, que acompanhou a movimentação em Balneário Camboriú para o Jornal do Almoço, relatou não ter visto atuação dos fiscais para coibir o desrespeito às regras.

    Tenda de fiscalização
    Tenda de fiscalização
    (Foto: )

    A fiscalização tem sido o ‘calcanhar de Aquiles’ do Estado e das prefeituras a esta altura da pandemia, quando já atingimos sete meses de medidas restritivas. Pior ainda neste período que antecede as eleições, quando os prefeitos evitam a todo custo tomar decisões 'antipáticas. 

    Mas também é necessário dizer que enfrentamos uma grande crise de humanidade, de empatia.

    A esta altura, todo mundo sabe por que é importante usar máscaras, e por que deveríamos evitar aglomerações. O Brasil falhou em comunicar às pessoas sobre a necessidade de proteger a si e aos outros. Mas não vivemos em uma bolha. Se a morte de mais de 159 mil brasileiros não é capaz de nos comover e de nos mover pelo bem comum, há algo muito errado por aqui.

    As autoridades carregarão a culpa por terem permitido que circulasse livremente o vírus do negacionismo. Agora, colhemos os frutos da irresponsabilidade.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas