nsc
    nsc

    Pandemia

    Balneário Camboriú vai responsabilizar locatários de imóveis para tentar conter festas clandestinas

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    29/06/2020 - 10h15
    Fiscalização interrompeu festa em cobertura no fim de semana (Divulgação)
    Fiscalização interrompeu festa em cobertura no fim de semana (Divulgação)

    O prefeito de Balneário Camboriú, Fabrício Oliveira, decidiu reunir o colegiado de secretários municipais nesta segunda-feira (29) para tratar sobre as medidas de contenção da pandemia do novo coronavírus, depois que a cidade registrou diversas festas clandestinas no fim de semana. Fabrício disse que o município vai responsabilizar, com “multas pesadas”, quem alugar os imóveis para inquilinos que promovam festas.

    A procuradoria jurídica da prefeitura determinará, ainda nesta segunda, se a legislação atual é suficiente para justificar as autuações, ou se será necessário um novo decreto municipal para estabelecer as multas. Pelo menos três festas interrompidas pela fiscalização no fim de semana ocorriam em imóveis de luxo, usados para aluguel de temporada.

    Tudo indica que as festas sejam promovidas por profissionais, numa tentativa de burlar a proibição de baladas. Dois dos eventos foram promovido por turistas de São Paulo e do Rio de Janeiro.

    > Acompanhe a evolução do coronavírus em Santa Catarina por mapas e gráficos

    A situação é semelhante à que foi registrada, em maio, em Florianópolis. As festas clandestinas na Capital vieram à tona depois que um perfil nas redes sociais começou a denunciar os eventos, que ocorriam em endereços de luxo e eram frequentados por turistas e por pessoas da alta sociedade.

    - Estamos vivendo um momento de exceção. Em uma crise como essa, as pessoas fazendo eventos com 200, 300 pessoas, é inadmissível , quase criminoso – diz Fabrício.

    Desde sexta-feira (27), a prefeitura reinstalou barreiras sanitárias nos acessos a Balneário Camboriú e passou a fazer inspeções de saúde nesses locais. Veículos com placas de outros estados são parados, e o motorista só tem autorização para entrar na cidade se comprovar residência em Balneário.

    As barreiras também param veículos locais, e os ocupantes são avaliados. Durante o fim de semana foram abordadas mais de 7 mil pessoas, em 6 mil veículos. Segundo o prefeito, houve muitos casos de pessoas que relataram sintomas do novo coronavírus e receberam orientação. Pelo menos uma família foi direcionada ao centro especializado para tratamento de covid-19.

    O prefeito diz que há um descuido não apenas em relação aos cuidados preventivos – uso de máscaras e evitar aglomerações, por exemplo – mas também na agilidade de buscar ajuda médica quando aparecem os primeiros sintomas.

    - No começo, quando aparecia qualquer sintoma a pessoa nos procurava. Agora, as pessoas só vêm (ao atendimento) quando tem sintoma de febre – diz Fabrício.

    Balneário Camboriú tem 1377 casos confirmados de covid-19, e 11 óbitos. A região da Foz do Itajaí-Açu está em risco gravíssimo de transmissão do novo coronavírus, e é a que tem o maior índice de mortes no Estado. São 74, em oito municípios.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas