nsc
nsc

Salgado

Churrasco pode ficar mais caro em SC com freio nas exportações da Argentina

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
21/05/2021 - 08h05
Churrasco mais caro em SC
Churrasco mais caro em SC (Foto: Agência RBS)

A decisão da Argentina de suspender as exportações de carne vermelha pelos próximos 30 dias pode impactar os preços no Brasil. O governo do país vizinho decidiu frear o envio de cortes para o exterior com o objetivo de reduzir o preço no mercado interno. Em Santa Catarina, a medida pode deixar o churrasco ainda mais caro.

Por que a carne bovina está tão cara em 2021?

Churrasco de Bolsonaro tem picanha de R$ 1.799,99 o quilo, diz jornal

No ano passado, o Brasil importou US$ 60 milhões em carne bovina da Argentina. Santa Catarina respondeu por uma fatia considerável desse total: US$ 14,3 milhões. Maria Teresa Bustamante, presidente da Comissão de Comércio Exterior da Fiesc, diz que a principal demanda de importação é por cortes especiais.

Frango ou carne bovina: qual é a melhor opção?

Por que comemos pouco peixe no Brasil e em SC?

Com a suspensão temporária das exportações, esses produtos devem faltar nas prateleiras dos açougues e supermercados. Mas esta não e a única consequência da medida: caso as exportações na Argentina permaneçam interrompidas por mais de 30 dias, a indústria brasileira – que já é a maior exportadora de carne do mundo – deverá ter aumento de demanda.

Santa Catarina, onde a produção de proteína animal está concentrada em suínos e aves, não se beneficia diretamente. Mas estados como Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul podem ter um boom de exportações.

Variante indiana mais letal da Covid pode chegar em SC, alerta Ministério da Saúde

- Não sabemos ainda se pode ocorrer a substituição da proteína. Neste momento, não vislumbramos a possibilidade de conseguirmos exportar, em substituição, a nossa carne suína – diz Jorge Luiz de Lima, gerente executivo do Sindicarne.

Maria Teresa Bustamante, da Fiesc, diz que essa maior demanda pelo produto brasileiro poderá aumentar ainda mais os preços no mercado interno, que já estão elevados. Em fevereiro, os cortes bovinos já haviam aumentado em média 29% num período de 12 meses no Brasil.

Estado coloca freio em vacinação dos professores pelas prefeituras de SC

Bustamante diz que essa consequência da política de preços na Argentina dependerá de quanto tempo a suspensão de exportações vai permanecer. Ela lembra que os produtores de carne, em protesto contra a medida do governo, suspenderam as vendas no mercado interno argentino. A pressão pode levar o governo a desistir da suspensão.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também:

> Elevadores super-rápidos são nova obsessão dos arranha-céus em Balneário Camboriú

> Prefeituras de SC não podem aumentar salários nem repor inflação, diz TCE

> Bondindinho de Balneário Camboriú é leiloado e não voltará a rodar

> Menos cabelo, mais política e comunicação: Moisés repaginado na volta ao governo

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas