nsc
nsc

História

Conheça a Lei de Antonieta de Barros que criou o Dia do professor em SC

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
15/10/2019 - 13h45 - Atualizada em: 15/10/2020 - 13h00
Projeto de lei de Antonieta de Barros (foto: Reprodução Alesc)
Projeto de lei de Antonieta de Barros (foto: Reprodução Alesc)

Primeira mulher negra a ocupar um cargo no Legislativo estadual no país, e primeira mulher a assumir uma vaga de deputada estadual em Santa Catarina, Antonieta de Barros possui uma considerável lista de grandes feitos. Entre eles, está sua atuação na educação. Jornalista e professora, por formação e vocação, ela lecionou e dirigiu escolas na Capital e manteve entre 1922 e 1952, quando morreu, um curso para alfabetizar jovens carentes em Florianópolis.

> Quer receber notícias por WhatsApp? Inscreva-se aqui

> Jovens catarinenses e refugiados trocam cartas na pandemia

Conhecedora do ofício, partiu de Antonieta, como deputada, a proposta da lei que passou a comemorar, a partir de 1948, o Dia do Professor em Santa Catarina, em 15 de outubro. Na justificativa, a deputada disse que "não há quem não reconheça, à luz da civilização, o inestimável serviço do professor".

A lei, homologada pelo governador José Boabaid, foi publicada 15 anos antes do decreto que tornou a data reconhecida nacionalmente - este, assinado pelo presidente João Goulart.

Projeto com protocolo escrito à mão
Projeto com protocolo escrito à mão
(Foto: )

> Um professor inspirador abre mentes, toca corações, muda histórias

Pioneirismo de SC no Dia do professor

Santa Catarina foi um dos primeiros estados no Brasil a reservar o dia 15 de outubro para os professores. A ideia surgiu um ano antes do projeto de lei de Antonieta de Barros tramitar na Alesc: em 1947, o professor paulista Salomão Becker propôs um dia de confraternização e homenagem aos professores - além de uma pausa no sobrecarregado segundo semestre letivo, que serviria para reavaliar o andamento dos trabalhos.

A data escolhida faz referência a 15 de outubro de 1827, quando o imperador D. Pedro I lançou o decreto que instituiu o Ensino Elementar no Brasil. O documento previa as diretrizes curriculares e as condições de trabalho dos professores.

Mural de Antonieta de Barros
Mural de Antonieta de Barros
(Foto: )

Antonieta de Barros, a professora que abriu as portas para as mulheres na Assembleia Legislativa, ganhou este ano uma justa homenagem em um mural no Centro de Florianópolis. Tão grande quanto o papel que ela representou para a política e a educação em Santa Catarina.

Leia também

> Postagem de Felipe Neto sobre Florianópolis repercute nas redes sociais

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas