Tendência na Europa e em Miami, nos EUA, a reserva de unidades especiais para venda futura começa a fazer sucesso no mercado brasileiro – e SC é pioneira no assunto. A construtora WOA vem utilizando a estratégia desde 2010, com sucesso, e acaba de liberar ao mercado apartamentos de luxo finalizados em 2018. A proposta consiste em manter imóveis em estoque, fora da tabela de venda, e inseri-los no mercado gradativamente ao longo dos anos, acompanhando o comportamento do consumidor.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Referência do mercado imobiliário no país, Marcus Araújo, fundador da Datastore, explica que a reserva de unidades estratégicas em um empreendimento para a venda futura é uma tendência:

– Se trata de uma estratégia alinhada com a nova configuração da demanda imobiliária. No período pós-pandemia existe um novo grupo, um novo espectro da demanda imobiliária, que concentra, por estimativa, mais de três milhões de famílias interessadas em adquirir um imóvel, e 6% dessa demanda imobiliária no Brasil hoje são pessoas que querem comprar imóveis prontos, mas não querem adquirir imóveis antigos, querem comprar imóveis novos – explica.

“Prédio do Neymar” volta ao topo em duelo de arranha-céus em Balneário Camboriú

Continua depois da publicidade

Segundo ele, é um mercado em que as construtoras ainda estão começando a atuar.

– Muitas vezes esses compradores são atendidos por investidores, pessoas físicas que compram essas unidades durante a construção ou na planta e revendem obtendo ali o seu resultado, a sua rentabilidade. Todavia, dificilmente encontra unidades estratégicas e privilegiadas nos empreendimentos de posse da mesma construtora, mesmo sendo o empreendimento um sucesso.

Em Florianópolis, a construtora WOA está liberando ao mercado unidades construídas há cinco anos na disputada Avenida Beira-Mar, no edifício Simphonia WOA Beiramar, direcionadas ao público de alto padrão.

– A localização, a escassez e o produto com alinhamento à demanda de mercado nos mostrou, logo de início, que era um caminho promissor. Logicamente, possível por termos uma empresa capitalizada e com recursos para garantir a execução de obra e posterior manutenção dos empreendimentos – afirma Walter Silva Koerich, diretor da WOA.

Os imóveis foram disponibilizados em mercado em um momento de alta demanda e alta valorização – Florianópolis e São José que figuram entre as cidades onde os imóveis mais valorizaram em 2023, segundo dados do monitoramento FipeZap+.

Continua depois da publicidade

Veja as campeãs de valorização em SC:

Leia também

Balneário Camboriú terá disputa de arranha-céus pelo título de maior da América do Sul

Prédio mais alto da América do Sul tem Neymar, Luan Santana e números recordes em Balneário Camboriú

Destaques do NSC Total