nsc
    nsc

    Um mês na UTI

    Morre empresário que foi vítima de explosão em prédio em Balneário Camboriú

    Compartilhe

    Dagmara
    Por Dagmara Spautz
    25/11/2019 - 08h04 - Atualizada em: 25/11/2019 - 18h12
    Ademir Formigoni Junior e a irmã, Tatiane (foto: Reprodução)
    Ademir Formigoni Junior e a irmã, Tatiane (foto: Reprodução)

    Atualizada: Ademir Formigoni Junior será velado no Crematório Vaticano, em Balneário Camboriú, a partir das 11h desta terça-feira (26).

    O empresário Ademir Formigoni Junior, vítima de uma explosão causada por vazamento de gás de cozinha em um prédio de Balneário Camboriú, em outubro, morreu neste domingo (24) à noite no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP). Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) há um mês.

    Desde o acidente, Ademir, de 37 anos, seguia em coma induzido e tratava uma infecção causada pela queimadura, que atingiu 70% do corpo. Não havia previsão de alta.

    A família pretende trazer o corpo do empresário para ser velado em Balneário Camboriú. Ele era casado com uma médica que atua no Hospital Marieta Konder Bornhausen. O velório inicia às 11h desta terça-feira (26), no Crematório Vaticano.

    Familiares chegaram a lançar uma vaquinha virtual para ajudar nos custos de tratamento de Ademir, que foi transferido para São Paulo em um avião-UTI no mesmo dia do acidente. A arrecadação foi suspensa depois que a Justiça concedeu uma liminar, obrigando o plano de saúde a arcar com as despesas.

    A explosão

    Tatiane Formigoni, irmã de Ademir, disse logo após o acidente que ele sentiu um cheiro forte de gás e alertou a mulher que eles deveriam sair de casa. No momento em que abriu a porta, a iluminação automática do corredor do prédio acendeu e provocou a explosão.

    Bombeiros e Polícia Civil instauraram procedimentos para investigar o acidente. O laudo aponta que um vizinho teria mexido na tubulação de gás, o que causou o vazamento e provocou a explosão.

    Um andar inteiro do prédio foi atingido e 70 pessoas ficaram desalojadas, até a constatação dos Bombeiros de que não havia riscos.

    Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

    Deixe seu comentário:

    Últimas do colunista

    Loading...

    Mais colunistas

      Mais colunistas