nsc
nsc

Pandemia

Morte de grávidas por Covid-19 aumentou quase seis vezes em SC

Compartilhe

Dagmara
Por Dagmara Spautz
11/05/2021 - 10h53 - Atualizada em: 11/05/2021 - 14h45
Número de grávidas mortas por Covid-19 aumentou quase seis vezes em SC
Número de grávidas mortas por Covid-19 aumentou quase seis vezes em SC (Foto: Reprodução, NSC TV)

Santa Catarina registrou, desde o início da pandemia, 20 óbitos de mulheres grávidas por Covid-19. Desse total, 17 ocorreram em 2021, desde janeiro. O número é quase seis vezes maior do que o registro de mortes de gestantes por Covid-19 em 2020. Os dados são do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM).

> Vacinação contra Covid-19 em gestantes é suspensa em SC

O aumento no registro de óbitos de gestantes levou à emissão de uma nota de alerta, no dia 7 de maio, assinada pela Diretoria Estadual de Vigilância Epidemiológica (Dive) e pela Diretoria de Atenção Primária à Saúde (DAPS). O documento, direcionado aos municípios, pede mais agilidade na notificação de mortes de grávidas por Covid-19, confirmadas ou suspeitas – inclusive das mulheres que já tiveram bebê, e deram à luz há menos de um ano. “Todos os casos suspeitos ou confirmados de óbito materno são considerados eventos prioritários”, ressalta o comunicado.

Vacinação de grávidas: Anvisa recomenda suspensão da Astrazeneca

A nota técnica também traz estatísticas importantes. Informa que, entre 2010 e 2020 – um período de dez anos – a média de óbitos maternos em Santa Catarina foi de 27 ao ano, por diferentes causas. Este ano, 23 gestantes morreram, levando em conta todas as doenças. A quantidade é igual à que foi registrada em todo o ano de 2020 - o que mostra o aumento no índice geral de óbitos.

Vacinação da Covid em SC: locais, fases de aplicação, idades e tudo sobre

Mais mortes em SC

O maior número de óbitos coincide com o período em que a pandemia também causou mais mortes em geral em Santa Catarina. Dos 14 mil óbitos, metade ocorreram entre janeiro e maio deste ano.

As diferenças entre as vacinas da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac

Além da evolução no número de infectados e mortos, há uma especificidade no caso das mulheres grávidas. Em abril, o Ministério da Saúde recomendou que, se possível, mulheres adiem a gravidez depois que a pasta constatou que a variante da Covid-19 prevalente no Brasil tem se mostrado mais agressiva para as gestantes.

Essa constatação foi o que levou à inclusão das grávidas entre os grupos prioritários para vacinação contra o novo coronavírus.

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz - NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz​

Leia também:

Jovem de SC consegue autorização na Justiça para plantar maconha

Idosa 'apanha' de comediante em vídeo para estimular vacina em SC

Remédios do kit intubação ficam retidos pelo fisco em SC, alerta OAB

Em ataque a creche de SC, professoras trancaram crianças na sala de aula para evitar mais mortes

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Dagmara Spautz

Colunista

Dagmara Spautz

O que acontece de mais relevante em boa parte do litoral catarinense, especialmente Itajaí e Balneário Camboriú. Fontes exclusivas e informações de credibilidade nas áreas de política, economia, cotidiano e segurança.

siga Dagmara Spautz

Mais colunistas

    Mais colunistas