Prefeitos que integram o Consórcio Conectar, da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), avaliam a possibilidade de comprar doses de vacinas da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos caso o Ministério da Saúde insista em negar a aquisição e distribuição das doses no Brasil – apesar do aval da Anvisa. Nesta sexta-feira (17), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que tentará comprar o imunizante.

Continua depois da publicidade

Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), que preside o Consórcio Conectar, que reúne mais de 2 mil prefeituras, disse que a primeira alternativa é pressionar o Ministério da Saúde pela liberação, porque há dificuldades na aquisição direta. A diretoria do consórcio pretende aguardar mais alguns dias um novo posicionamento do governo.

Na quinta-feira (16), o secretário executivo do consórcio informou Gean que verificaria a disponibilidade da Pfizer para fornecer as doses infantis. Até agora, a empresa só negociou diretamente com países, e não com estados e municípios.

Além da disposição da Pfizer em fazer a venda direta, outro ponto que preocupa os prefeitos é a hipótese de investirem recursos na compra das vacinas e o Ministério da Saúde anunciar a aquisição das doses logo depois. Nesse caso, o que poderia ser uma solução para o impasse acabaria virando um desperdício de dinheiro público. 

Continua depois da publicidade

Participe do meu canal do Telegram e receba tudo o que sai aqui no blog. É só procurar por Dagmara Spautz – NSC Total ou acessar o link: https://t.me/dagmaraspautz

Leia mais

Efeitos colaterais da terceira dose da Pfizer; veja reações mais relatadas

Por que o alargamento da praia em Balneário Camboriú atraiu tubarões

Prédio mais alto da América do Sul tem Neymar, Luan Santana e números recordes em Balneário Camboriú

Polêmico, uso de fuzis por Guardas Municipais chega a SC

Destaques do NSC Total