nsc
nsc

Pandemia

Covid: primeiro dia sem pacientes na UTI do São José, em Criciúma

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
24/03/2022 - 05h44
A UTI vazia no fim da tarde desta quarta
A UTI vazia no fim da tarde desta quarta (Foto: Hospital São José / Reprodução)

Principal hospital de Criciúma e região, o São José (HSJ) comemorou uma marca histórica no fim da tarde desta quarta-feira (23). A Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes com Covid-19 fechou as portas. Um vídeo foi publicado pela instituição para assinalar o momento.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Em um texto emocionante, o HSJ cita os dois anos de luta e o esforço das equipes. Menciona, ainda, o cuidado, tempo e conhecimento dedicados à cura dos pacientes que por ali passaram. O vídeo mostra as luzes sendo apagadas, as portas fechadas e os equipamentos de proteção individual (EPIs) recolhidos, e cita os mais de 700 dias de batalha pela saúde dos criciumenses. Confira:

> Ciclone deixa SC em alerta para o risco de temporais; confira a previsão

O HSJ tem, atualmente, 40 leitos de UTI. Dez vinham sendo destinados a pacientes com Covid mas a drástica redução nos números vinham permitindo a substancial redução das atividades. Seguindo a determinação da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o HSJ (bem como os demais hospitais catarinenses) desativa os leitos exclusivos de pacientes com Covid nas UTIs para oferecer os espaços a todas as enfermidades.

Conforme o relatório mais recente da SES, o HSJ tem 75% dos seus 40 leitos de UTI ocupados, mas toda essa lotação diz respeito a diversas outras enfermidades, que não Covid. O HSJ sustenta a batalha de várias outras instituições estado afora, de conseguir manter o quantitativo de leitos de UTI credenciados com a pandemia, já que há demanda constante para inúmeras necessidades. Tudo indica que será possível.

O clima de alívio na principal cidade do Sul catarinense está representado nos números. O relatório do fim da tarde desta quarta da Vigilância Epidemiológica apontava 95 casos ativos em Criciúma, um número bastante baixo considerando os últimos meses. São seis pacientes internados, um positivado em leito de UTI (que não aceitou ser vacinado) e que não está no HSJ. Os demais estão em leitos clínicos.

> Pai desabafa após racismo em Criciúma: "minha filha não é macaca"

As vacinas em Criciúma

O resultado é, evidentemente, fruto da vacinação. Criciúma já aplicou 429.719 doses de vacinas contra a Covid. Foram 189.125 primeiras doses, 166.165 segundas doses e 74.422 doses de reforço. Aí ainda reside uma preocupação, já que a Secretaria Municipal de Saúde calcula que ao menos 50 mil criciumenses estão em atraso, ou com a segunda dose, ou com o necessário reforço.

Nas crianças é que a vacinação não avança. Foram aplicadas 6.734 doses, pouco mais de 35% das 18,5 mil previstas. Houve ainda a aplicação de 461 segundas doses para o grupo de 5 a 11 anos.

Criciúma contabilizou, desde o início da pandemia, 720 mortes por Covid. A mais recente foi a de um homem de 73 anos que faleceu na terça-feira (22).

Leia também:

> Nos buracos da SC-449, a brincadeira com o "suposto míssil russo"

> Batendo os 100 mil carros, Criciúma precisa discutir trânsito

> Da nuvem funil aos temporais, Meleiro contabiliza prejuízos no Sul de SC

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas