nsc
nsc

Vandalismo

Mais pichações em Criciúma; Polícia Civil analisa imagens

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
27/08/2021 - 10h50 - Atualizada em: 27/08/2021 - 10h55
Monumento pichado na Praça do Congresso, no Centro de Criciúma
Monumento pichado na Praça do Congresso, no Centro de Criciúma (Foto: Defesa Civil / Divulgação)

Mais pontos de Criciúma amanheceram pichados nesta sexta-feira (27) em sinal de protesto contra o prefeito Clésio Salvaro (PSDB). As manifestações ainda são relacionadas à postura do prefeito, que demitiu na última quarta-feira (25) um professor que exibiu o clipe da música Etérea, do cantor Criolo, em sala de aula. Ao justificar a exoneração do professor, Salvaro afirmou que não aceitaria "viadagem" nas escolas de Criciúma.

> Receba as principais notícias de Criciúma e região pelo Whatsapp

"Salvaro homofóbico, fora!" é o recado pichado em um monumento na Praça do Congresso, no Centro. - Imaginamos que essa pichação tenha ocorrido na última madrugada, já que ela não foi notada ontem - observa o diretor da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec), Fred Gomes. Em outro monumento da mesma praça, um busto foi pichado.

Esses registros da Praça do Congresso unem-se aos de outros pontos da cidade, que foram pichados entre a noite de quarta e a madrugada desta quinta-feira (26): as fachadas da Catedral São José, na Praça Nereu Ramos, e da Igreja Universal, na Rua Pedro Benedet, o muro do Colégio Marista, no Bairro Pio Corrêa e uma parede da Igreja Evangélica Betel na Rua Gonçalves Ledo, perto da Estação Rodoviária.

Parede da Igreja Universal também foi pichada em Criciúma
Parede da Igreja Universal também foi pichada em Criciúma
(Foto: )

Desses locais, a pichação já foi removida da Igreja Católica. - A igreja precisou gastar com pintura, contratar pessoal, teve prejuízo por causa desse ato de vandalismo - pontua o diretor da Defesa Civil.

> Catedral de Criciúma é pichada em protesto contra fala do prefeito considerada homofóbica

Polícia Civil investiga

O caso das pichações em Criciúma é apurado pela equipe da 1ª Delegacia de Polícia Civil. - Ainda estamos no aguardo de algum registro de boletim de ocorrência, nenhum foi feito até o fim da tarde de ontem - informa o delegado Carlos Emílio. - Mas já temos imagens, estamos verificando. Há imagens da pichação na Catedral e nos outros locais - confirma.

Segundo o delegado, os autores estão sujeitos a penas por vandalismo. - São punições a princípio leves, talvez tenham que reparar o dano, fazer a limpeza, mas é importante que tenhamos os BOs para formalizar as denúncias - reforça.

Pichações na Catedral São José já foram removidas
Pichações na Catedral São José já foram removidas
(Foto: )

Ao tomar conhecimento das pichações na Praça do Congresso, o delegado aponta que este caso muda a perspectiva da investigação. - Daí envolve patrimônio público, monumentos, daí já podemos começar uma investigação mais ampla. Nossa equipe está levantando as informações - destaca. - Vamos ver o que tem nas imagens, quem for identificado vai responder - completa.

> Criolo se manifesta sobre demissão de professor em Criciúma: "lamentável"

Prefeito se manifesta: "esqueçam isso"

Na quarta-feira o prefeito confirmou a demissão do professor em um vídeo postado em suas redes sociais. Horas depois, com a repercussão do caso, o conteúdo foi removido. Nesta quinta, em solenidade na qual anunciou investimentos em Criciúma com a presença do governador Carlos Moisés, Salvaro fez uma breve referência ao caso.

- Tem pessoas que até acham que o Salvaro é meio homofóbico. Esqueçam isso - disse. Logo após, fez uma série de referências à atuação das escolas municipais. - Nós acreditamos no poder da educação - completou. Antes, em um tom de desabafo, Salvaro afirmou que "esta cidade não caminha para a esquerda, esta cidade não caminha para a direita, nem para a extrema esquerda, nem para a extrema esquerda, essa cidade caminha para a frente".

Leia também:

> SC chega a 7,33 milhões de habitantes; veja as cidades com maior população

> O que significa LGBTQIA+?

> Criciúma com 219 mil habitantes: Sul passa de 1 milhão

> Estado vai duplicar rodovia entre Criciúma e Urussanga

> Terceira faixa da BR-101 terá 5 quilômetros liberados

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas