nsc
nsc

Covid-19

Pela vacinação, prefeito de Criciúma critica petistas, comunistas e a mídia

Compartilhe

Denis
Por Denis Luciano
25/10/2021 - 17h08
Prefeito Salvaro com a carteira de trabalho na mão
Prefeito Salvaro com a carteira de trabalho na mão (Foto: Decom / Reprodução)

O prefeito de Criciúma voltou a usar as redes sociais para pedir à mídia engajamento nas campanhas para conscientizar a população sobre a importância da vacinação contra a Covid-19. Nesta segunda-feira (25), ao levar adiante conteúdo que havia compartilhado na última sexta-feira (22), Clésio Salvaro apontou um dado: 21 mil criciumenses estão em atraso com as vacinas, o que equivale a quase 10% da população total da cidade: 10 mil ausentes e 11 mil que não voltaram para a segunda dose.

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo Whatsapp

E desta vez Salvaro fez uso de uma carteira de trabalho para reforçar seu apelo. - Sabe o que é o suficiente para fazer um petista vadio sair correndo? É apresentar uma carteira de trabalho - disparou, para sublinhar seu discurso contra os que chama de "pessoal da mídia comunista, esquerdista". - E um comunista que não faz nada, que vive às custas do poder público? É só aqui ó, Dom Pedro I, com as cores da bandeira do Brasil, com uma espada na mão - citou, mostrando a imagem de um aluno de uma escola municipal em ato cívico recentemente promovido. - Aliás, não vai um comunista lá para cantar o hino nacional - emendou.

Salvaro repercutia, ainda, a sua decisão tornada pública, via decreto, de liberar do uso de máscaras os criciumenses que já completaram o esquema vacinal. - Estão criticando o prefeito, pouquinha coisa, principalmente esse pessoal da mídia comunista, esquerdista, porque o Salvaro baixou um decreto desobrigando o uso de máscara em lugares abertos. E daí? Somem-se a nós, para fazer com que as pessoas que não tomaram a vacina, que venham tomar a vacina - apontou.

A decisão de Salvaro vem sendo contestada pelo Ministério Público (MPSC) e o Governo do Estado já emitiu orientações reforçando que não há flexibilização do uso da máscara em Santa Catarina. O próprio secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande, havia anunciado em recentes entrevistas que a intenção era facultar o uso do item quando Criciúma atingisse 75% de completamente imunizados. O índice, atualmente, gira em torno de 65%.

- Nos últimos 30 dias, duas pessoas morreram com Covid em Criciúma. Nos últimos 30 dias, duas pessoas morreram pelo vírus porque não tinham tomado a vacina. Então somem seus esforços ao do prefeito para fazer com que aqueles que ainda não tomaram a vacina, que tomem a vacina - foi adiante o prefeito. - Aquele que tomou a vacina, que estava com esquema vacinal completo, que tomou a dose única ou a primeira e a segunda dose, esses estarão desobrigados. Mas se quiser usando a máscara, que use a máscara. Não tem problema nenhum. Penalizar os que fazem a coisa certa em detrimento àqueles que não estão levando a doença a sério. Daí não dá - insistiu Salvaro.

O prefeito voltou a sublinhar argumento utilizado no vídeo de sexta-feira, quando mencionou que há vacinas disponíveis. - Imagino como a imprensa estaria reagindo se estivesse faltando vacina nos locais de vacinação. O presidente, governador, prefeitos, que falta de responsabilidade. Pois agora tem. Está sobrando vacina. Some-se você também aos esforços do prefeito e de sua equipe para que a população venha, compareça aos locais, e tome a vacina. Vacina salva vidas de pessoas - finalizou.

A Vigilância Sanitária de Criciúma anuncia que são exatamente 10.946 pessoas que estão em atraso para tomar a segunda dose, enquanto os ausentes da primeira dose são 6,5 mil adolescentes, de 12 a 17 anos, e 3,5 mil adultos, com mais de 18 anos, que não tomaram qualquer dose até agora.

Leia também:

> Colisão entre carreta e moto deixa mulher morta na BR-282

> Está chegando a hora dos radares na BR-101 Sul

> BC quer ceder faixa de areia para eventos privados com cobrança de ingresso

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Denis Luciano

Colunista

Denis Luciano

Jornalista com longa experiência no rádio e no digital, Denis Luciano aborda os principais assuntos do Sul catarinense, uma das regiões mais relevantes no Estado.

siga Denis Luciano

Mais colunistas

    Mais colunistas